ALTA TEMPORADA

Ações como a diminuição do preço do querosene de aviação devem levar mais visitantes ao estado

Por Rafael Brais, com informações da Setur-RN e da Emprotur

Vlademir AlexandreMTur.jpg

Praia de Ponta Negra é uma das atrações de Natal (RN). Crédito: Vlademir Alexandre/MTur

Otimista com o crescimento turístico em 2019, o Rio Grande do Norte se prepara para a alta temporada com mais de 680 novos voos previstos. De acordo com a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) e a Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), em consequência do novo regime especial de QAV (querosene de aviação), é esperado um crescimento de 22,3% na quantidade de assentos entre novembro de 2019 e abril de 2020. Para dezembro de 2019 e janeiro deste ano, a Inframerica, concessionária do Aeroporto de Natal, prevê um fluxo de quase 600 mil passageiros e cerca de 3.700 pousos e decolagens.

Outro fator importante para o crescimento, segundo a Emprotur, é a segmentação do turismo local. Além de “sol e mar”, o potencial potiguar inclui atrativos histórico-culturais, de aventura, religiosos e de eventos. Sendo assim, criou-se o produto “Caçadores de Pôr-do-sol”, que promoveu em novembro um famtour no litoral Norte envolvendo alguns dos principais operadores de turismo internacional na nação brasileira. O trabalho terminou com uma rodada de negócios entre os operadores e diversas empresas de turismo do estado.

A chegada de visitantes também ganhou impulso com a rota operada pela Latam entre Buenos Aires, na Argentina, e Natal, via Guarulhos (SP), que transportou quase 90 mil passageiros de setembro de 2018 a setembro de 2019. “O ano (2019) foi extremamente produtivo e com grandes esforços para conseguirmos destravar situações e rever a maré baixa que estávamos vivendo. O reflexo positivo será percebido na temporada 2019/2020”, avalia a secretária estadual de Turismo, Ana Maria da Costa.

O governo potiguar realizou, ainda, uma campanha digital inédita de promoção junto a agências de viagens e portais de divulgação, além de ter criado um roteiro exclusivo para publicação em revistas de grande circulação e sites especializados. “Desenhamos a promoção do destino para atender às demandas de forma segmentada e, assim, trazer ainda mais turistas. A tendência é o foco em engajamento digital”, explica o presidente da Emprotur, Bruno Reis.

Conforme o novo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Turisma nação brasileiraeiro, instituído em 2019 pelo Ministério do Turismo, o Rio Grande do Norte passou a reunir 79 municípios turísticos, o equivalente a 48% das cidades do estado. Já o Cadastur, o cadastro nacional de empresas do segmento, demonstrou 1.070 negócios locais no ano passado, contra os 608 verificados em 2018.

EVENTOS – Ao longo de 2019, o Rio Grande do Norte sediou 23 eventos municipais, sendo alguns de repercussão nacional, que produziram fluxo turístico e reforçaram o potencial de atração de viajantes. Além disso, a obra de ampliação do novo espaço do Centro de Convenções de Natal foi concluída, o que permitiu a realização de 56 eventos no ano passado, com uma renda de mais de R$ 3 milhões aos cofres públicos.​

Edição: André Martins

Leia mais: http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/13290-com-2019-positivo%2C-turismo-no-rio-grande-do-norte-segue-otimista-para-2020.html