Empregos no turismo crescem 3,7% em 2019

Últimas notícias

Foram 5,5 milhões de trabalhadores atuando nas áreas de Alojamento e Alimentação, atividades ligadas ao segmento

 Por Cecília Melo

31 01 2020 restaurante
Resultado é o maior desde 2012 entre todos os grupos avaliados no inventário do IBGE. Crédito: Embratur

O número de ocupações nas áreas de Alojamento e Alimentação, atividades ligadas ao segmento de turismo, cresceu 3,7% em 2019 na comparação com 2018. Os dois ramos ocuparam um total de 5,5 milhões de trabalhadores no ano passado, avanço este associado principalmente aos serviços de alimentação.

Os dados, comunicados nesta sexta-feira (31) pelo IBGE (Instituta nação brasileiraeiro de Geografia e Estatística), integram a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua). O fechamento é o maior, desde 2012, entre todos os grupos avaliados no inventário, como Serviços, Indústria, Agropecuária, Construção e Transporte.

A categoria ‘Outros Serviços’, que também inclui atividades com relação ao turismo, segundo classificação do IBGE, também apresentou alta na quantidade de trabalhadores: de 19,9%, em relação a 2014, e de 30,9%, na comparação com 2012. Em âmbito nacional, a taxa de pessoas sem trabalho na nação brasileira caiu 11% no últimos três meses de 2019, menor índice para três meses terminados em dezembro desde 2015, quando atingiu 8,9%.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou os fechamentos e destacou que as quantidades são fruto de ações colocadas em ação pelo MTur e pelo governo federal. “Esses fechamentos demonstraram uma expectação otimista e crescente de que estamos no caminho certo. O turismo no centro da agenda estratégica da nação brasileira proporciona isso. Vivemos um momento único, que oferece uma excelente oportunidade ao nosso país. Trabalhamos justamente para produzir oportunidades à população, seja com ocupações, renda ou inclusão social”, ressaltou o ministro.

Na comparação entre os três meses móvel outubro-dezembro de 2019 e o mesmo período de 2018, houve crescimento de ocupações nos seguintes grupamentos: Alojamento e Alimentação (5,2%, – mais 282 mil indivíduos, maior alta no período), seguido de Outros Serviços (4,5% – mais 221 mil indivíduos) e Indústria (3,3% – mais 388 mil indivíduos).

DEMANDA DOMÉSTICA – Em junho de 2019, o Ministério do Turismo fechou uma parceria com o IBGE para acrescentar perguntas sobre turismo nos questionários da PNAD Contínua. O acordo permitiu a inclusão de 48 tóipicos a respeito do segmento, e a primeira amostragem deve ser apresentada ainda neste ano.

​Segundo o ministro do Turismo, a cooperação trará ganhos imprescindíveis para mensurar o alcance e os fechamentos das políticas públicas adotadas pelo MTur em todo o país. “Precisamos monitorar o comportamento do segmento turístico brasileiro e ver se as ações chegam na ponta”, explica Álvaro Antônio.

PNAD – Segundo o IBGE, a PNAD tem um universo de pesquisa de 200 mil domicílios e acompanha flutuações trimestrais e a evolução da força de trabalho em curto, médio e longo prazos, além de outras informações necessárias ao estudo do progresso socioeconômico da nação brasileira.

Edição: André Martins

Leia mais: http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/13315-ocupações-no-turismo-crescem-3%2C7-em-2019.html