OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA

Ministério da Saúde envia profissionais e kits de medicamentos, além de ativar Centro de Operações de Emergência para acompanhar a situação no estado

Para apoiar as Secretarias de Saúde no atendimento aos municípios atingidos pelas enchentes no Espírito Santo, o Ministério da Saúde ativou, nesta segunda-feira (20), o Centro de Operações de Emergência (COE-Inundações). A iniciativa servirá para monitorar as ações de resposta ao evento em conjunto com outras instituições, além das equipes locais de saúde.

O Ministério da Saúde também já deslocou três técnicos especialistas em respostas às emergências em saúde pública para reforçar o apoio às equipes locais. Atendendo à solicitação da Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo, foram enviados, ainda, para o município de Iconha (ES), o mais afetado pelas chuvas, três kits de medicamentos e insumos médicos, completando aproximadamente uma tonelada. Os kits têm capacidade de atender até 4,5 mil indivíduos.

As ações visam controlar e reduzir os riscos em saúde pública decorrentes da exposição da população às enchentes, minimizando os danos à saúde da população das áreas atingidas. O objetivo é reforçar o monitoramento nas localidades de maiores vulnerabilidades e promover uma atuação coordenada por meio da articulação e integração dos atores envolvidos.

A rede de saúde está sendo reorganizada para prover as necessidades de atendimento de saúde, com o apoio da SES/ES e de municípios vizinhos. Além disso, os serviços de abastecimento de água para consumo humano, energia e comunicação, de acordo com os profissionais de saúde do Estado, já foram reestabelecidos em quase todos os municípios afetados.

Além do Espírito Santo, neste período de chuvas, o Ministério da Saúde monitora também os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais devido ao alerta da Defesa Civil com previsão de grande volume de chuvas nos próximos dias.

Da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3580/2861

Leia mais: http://saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46212-espirito-santo-recebe-reforco-no-monitoramento-de-enchentes