Gás natural chegará a Gramado e Canela

O investimento, o cronograma das obras e as políticas comerciais foram apresentados a empresários da região

Foto: Ascom Sulgás

O investimento, o cronograma das obras e as políticas comerciais foram apresentados a empresários da região – Foto: Ascom Sulgás

A Sulgás está chegando a Gramado e Canela, na Serra Gaúcha. O investimento, o cronograma das obras e as políticas comerciais para conexão dos consumidores locais à rede de distribuição de GN (gás natural) foram apresentados a empresários da região durante reunião-almoço realizada nesta quinta-feira (09), no Hotel Laghetto Stilo Borges, em Gramado.

Na abertura do evento, o prefeito de Gramado, João Alfredo Bertolucci, e o presidente da Sulgás, Rafael Pezzella, assinaram a licença para construção da rede canalizada no município.

O projeto de ampliação da rede de gasodutos da Sulgás será feito por etapas. A primeira é a interligação da rede canalizada de Três Coroas a Gramado, perfazendo uma extensão de 30 quilômetros, com implantação em 2020 e 2021.

No ano que vem, também estão previstas as construções e início de operação dos ramais urbanos nas duas cidades, sendo 10 quilômetros distribuídos em Gramado e Canela.

Entre 2022 e 2024, a previsão é de que sejam lançados novos ramais de distribuição visando ampliar gradativamente o atendimento da demanda energética dos municípios com o gás natural. Projeta-se um investimento de R$ 26,4 milhões, nos próximos quatro anos.

Pesquisa avalia potencial de consumo de GN

Além de reuniões e contatos comerciais e institucionais realizados em anos anteriores para apresentar os benefícios do gás natural, foi realizada uma pesquisa, a fim de avaliar o mercado potencial. O estudo identificou no segmento hoteleiro e de alimentação os maiores potenciais consumidores de GN e os energéticos utilizados.

Foram feitas cem entrevistas e mapeados 233 estabelecimentos comerciais entre as duas cidades (63,6% em Gramado e 36,4% em Canela). A demanda por gás natural mensurada no segmento comercial foi de 83.490 m³/mês, incluindo o segmento de bares e restaurantes e de hotéis.

Voltar Todas de Rio Grande do Sul

Deixe seu comentário