Museu de Arte Contemporânea promove intervenção para celebrar Visibilidade Trans

O Museu de Arte Contemporânea (MACRS) promove no próximo sábado (25/1) uma intervenção cultural para celebrar o dia da Visibilidade Trans, marcado para 29 de janeiro. A mostra Entre sem (me) bater ocorre das 18h às 22h na futura sede do museu, na rua Comendador Azevedo, 256, no bairro Floresta, 4º Distrito de Porto Alegre, e tem curadoria de Valéria Barcellos.

Bate-papo, performances, exposição fotográfica, exibição de curtas-metragens trans e música ao som da DJ Vitória Oliveira farão parte do cardápio cultural. Será uma tentativa de reunir, identificar e reverenciar os artistas trans no meio das artes. Eles estarão juntos para expor seus trabalhos, vivências e corpos. E Valéria alerta: “Não, não é uma tentativa de inclusão. E, sim, uma oportunidade dada pela comunidade T [Transexual] aos não trans de nos conhecer de perto, tocar nossas obras, sentir nossos anseios e admirar nossos talentos”.

Atriz e cantora, Valéria tem uma agenda de shows atribulada e ainda concilia seu tempo com projetos curatoriais, como o que ocorre no sábado. A artista passa por quimioterapia para tratar um câncer que descobriu no fim do ano passado, mas a doença não dá margem para desânimo. Pelo contrário, Valéria trabalha com empolgação.

“Tenho na minha arte algo nosso, que posso dividir, e isso passa, sim, por minha transexualidade. Vocês gostam de conhecer a minha arte. Que tal conhecerem, juntos, nossa transexualidade?”, convida ela em um chamamento para o público entender, por meio deste recorte cultural, um pouco mais do universo trans. O encerramento da intervenção será com show da própria Valéria.  

Secretarias se unem para celebrar a data

Diversas secretarias do Estado se reuniram a fim de realizar atividades para a comunidade trans e propor reflexões sobre identidade de gênero, liberdade e direitos humanos. A data foi criada em 2004, quando, pela primeira vez, travestis e transexuais foram ao Congresso Nacional cobrar dos parlamentares políticas de igualdade e lançar a campanha nacional Travesti e Respeito – a primeira organizada por transexuais para a promoção do respeito e da cidadania.

A programação do Mês da Visibilidade Trans segue até 31 de janeiro, reunindo as secretarias da Cultura; de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos; da Educação; de Planejamento, Orçamento e Gestão; e da Segurança Pública.

Texto: Rafael Varela/Ascom Sedac
Edição: Secom

Leia mais: https://estado.rs.gov.br/museu-de-arte-contemporanea-promove-intervencao-para-celebrar-visibilidade-trans