A ação levará vacinas para regiões de difícil acesso, beneficiando a população de locais de produção agropecuária, ribeirinhas e indígenas nos estados do Amazonas, Acre e Pará   

O Ministério da Saúde inicia nesta sexta-feira (17) a Operação Gota, com ações de vacinação para mais de 20 mil indivíduos em áreas de difícil acesso na região Norte do país. A iniciativa será dividida em cinco etapas e conta com parceria do Ministério da Defesa. A Operação terá o apoio das secretarias estaduais e municipais, Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) e oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB), para as vacinas chegarem aos brasileiros que vivem em locais de produção agropecuária e ribeirinhas, como a população indígena, nos estados do Amazonas (Médio Solimões e Alto do Rio Negro), Acre (Alto do Rio Juruá e Alto Rio Purus) e Pará (Oriximiná).

“A Operação Gota é um exemplo de responsabilidade social compartilhada, levando vacinas e consequentemente a promoção da saúde para indígenas, população rural e ribeirinha. A ação coloca em prática o princípio da equidade preconizado pelo SUS e o grande trabalho de equipe com atuação dos profissionais dos DSEI e estados e municípios. Além do apoio dos profissionais da FAB que atuam de forma corajosa e humanitária conduzindo as aeronaves em locais de difícil acesso”, destacou o diretor do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde, Júlio Croda.

A estratégia contempla todas as vacinas previstas no Calendário Nacional de Vacinação do Programa Nacional de Imunizações e previne a população contra o sarampo, febre amarela, meningite, entre outras doenças. A Operação Gota visa controlar e manter a eliminação ou erradicação de doenças imunopreveníveis em todo o território brasileiro, contribuindo para a qualidade de vida da população.

Entre novembro e dezembro de 2019, a Operação Gota vacinou 716 indivíduos com a aplicação de 1.756 doses de vacinas nos estados do Amazonas, Pará e Amapá. A vacinação nessas localidades ocorre conforme a situação vacinal de cada indivíduo e envolve dezenas de profissionais entre militares, enfermeiros, técnicos de enfermagem, profissionais das secretarias estaduais e municipais de Saúde, dos Distritos Sanitários Especiais indígenas (DSEIs) e do Ministério da Saúde. Além de uma grande logística com estrutura de refrigeração garantindo a qualidade das vacinas a serem ofertadas.

OPERAÇÃO GOTA

A ação de multivacinação visa beneficiar a população que vive em regiões de difícil acesso do país, como área rurais, ribeirinhas e indígenas. A estratégia teve início em 1993, como iniciativa isolada no estado do Amazonas, após a notificação de surtos de sarampo em populações indígenas da região do Rio Juruá. Desde então, se consolidou no país como uma ação imprescindível para a realização de multivacinação em áreas mais isoladas. Atualmente, abrange os estados do Amazonas, Acre, Amapá e Pará.

PROGRAMAÇÃO ENTRE JANEIRO E MARÇO DE 2020:

N

Missão

UF

Número de localidades previstas

Número de população para avaliação da caderneta de vacinação

1

Médio Solimões (Eirunepé e Carauari)

AM

41

4.821

2

Alto do Rio Purus (Rio Branco)

AC

32

3.172

3

Alto do Rio Juruá (Cruzeiro e Tarauacá)

AC

13

1.731

4

Alto do Rio Negro (Iauarete/ São Joaquim)

AM

114

7.423

5

Oriximiná (Santarém)

PA

29

3.100

Por Nicole Beraldo, da Agência Saúde

Atendimento à Imprensa

(61) 3315-3580 / 3853

Leia mais: http://saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46204-operacao-gota-deve-vacinar-mais-de-20-mil-indivíduos-na-regiao-norte