PESQUISA

Índice também apresentou expansão de 3,8% na comparação de novembro do ano passado com o mesmo período em 2018

Por Cecília Melo, com informações do IBGE 

19-12-19 PRAIA DO MORRO GUARAPARI ES - CRÉDITO VITOR JUBINI - MTUR DESTINOS.jpg

Praia do Morro, Guarapari (ES). Crédito: Vitor Jubini/MTur Destinos 

No acumulado de janeiro a novembro de 2019, o índice de atividades turísticas na nação brasileira apresentou um crescimento de 2,6% em relação ao mesmo período de 2018. O fechamento faz parte da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nessa terça-feira (14) pelo Instituta nação brasileiraeiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o instituto, os segmentoes de locação de automóveis, de hotéis e de serviços de catering, bufê e outros negócios de comida preparada foram os principais impulsionadores do índice no período.

Regionalmente, nove das 12 unidades da federação investigadas também registraram crescimento de janeiro a novembro de 2019, com destaque para o Ceará (5,4%), seguido por São Paulo (5,1%), Minas Gerais (2,5%) e Rio de Janeiro (2,3%). 

Outro fechamento positivo do inventário foi o crescimento de 3,8% do segmento durante o mês de novembro do ano passado em relação ao mesmo período de 2018. Destaque para os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul que tiveram alta de 5,8%, seguido do Rio de Janeiro (4,8%) e Minas Gerais (4,2%). 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou as quantidades positivos comunicados pelo IBGE e reafirmou a relevância do segmento para alavancar a economia brasileira. “Os dados mostram que o nosso trabalho está surtindo efeito. Estamos no caminho certo, levando o país para um progresso econômico sustentável, sempre com o objetivo de potencializar o turismo e produzir renda e emprego para a população”, comentou.

SOBRE A PESQUISA – Realizada pelo IBGE, a Pesquisa Mensal de Serviços produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento condição da situaçãol do segmento de serviços no País. O inventário traz a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais indivíduos ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação.

Edição: Victor Alves 

Leia mais: http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/13285-turismo-cresce-2%2C6-de-janeiro-a-novembro-de-2019.html