Consultoria do Sírio-Libanês no Hospital de Tramandaí vai balizar plano de ação

O Hospital de Tramandaí é a segunda instituição do governo do Estado a receber o diagnóstico da consultoria de gestão do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.

A apresentação foi na Câmara de Vereadores de Tramandaí, para gestores estaduais, municipais e administradores da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, de Sapucaia do Sul, gestora da instituição.

A parceria entre Secretaria da Saúde (SES) e o Hospital Sírio-Libanês é realizada por meio do Projeto de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Proadi-SUS, do Ministério da Saúde.

Baseado na pesquisa da equipe do hospital paulista, será formulado “um plano de ação com metas de curto, médio e longo prazos”, disse a secretária da Saúde, Arita Bergmann, durante a apresentação realizada na sexta-feira (31/1). “O hospital não é do Estado, é da população. Nossos esforços são para transformar os recursos públicos em entregas concretas aos cidadãos”, acrescentou.

Participarão da elaboração do plano de ação todos os agentes envolvidos na gestão do Hospital de Tramandaí, como diversas áreas da Secretaria da Saúde do Estado e do município e da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas, assim como outros entes estaduais.

Todo o processo continuará a ter apoio dos consultores do Sírio-Libanês para implantação e monitoramento das metas por até seis meses. “Este é o hospital mais importante da região (Litoral Norte), em termos de leitos e internações”, pontuou Luiz Ronaldo Huber, do Hospital Sírio-Libanês.

O diretor-geral da Fundação Getúlio Vargas, Gilberto Barichello, agradeceu a oportunidade da instituição em receber essa consultoria externa, que resultará em mais qualidade ao Hospital de Tramandaí. O Hospital Psiquiátrico São Pedro, em Porto Alegre, também está recebendo consultoria em gestão do Hospital Sírio-Libanês.

Pesquisa

Desde outubro de 2019, a equipe multidisciplinar de consultores esteve vivenciando o cotidiano do Hospital de Tramandaí e analisanda informaçãos para retratar a atual situação da instituição em relação a orçamento, estrutura física, recursos humanos, equipamentos, produção, condutas de trabalho e outras questões gerenciais. A equipe apontou os pontos fortes e as fraquezas do hospital, sugerindo melhorias.

Instituição bem equipada, com modelo de contratos de prestação de serviços adequado e finanças equilibradas foram algumas das fortalezas que chamaram a atenção dos consultores. Por outro lado, trouxeram recomendações no sentido de adequações do quadro de profissionais, mudanças no modelo de gestão e formas de retenção de médicos especialistas.

O Hospital de Tramandaí foi fundado em 1963, pelo município de Osório, antes da emancipação de Tramandaí. Passou por diversas gestões e pertence ao Estado do Rio Grande do Sul desde 2011, cedido pela União.

Atualmente, atende 100% por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) a 11 municípios da região litorânea, uma população estimada de 283 mil indivíduos. Tem perfil clínico, de média complexidade e porte médio, com 138 leitos. Entre as principais especialidades estão clínica médica, neurocirurgia, obstetrícia, cirurgia geral, pediatria e traumatologia. É referência em gestação de alto risco e na linha de cuidado de acidente vascular cerebral (AVC).

Texto: Ascom SES
Edição: Secom

Leia mais: https://estado.rs.gov.br/consultoria-do-sirio-libanes-no-hospital-de-tramandai-vai-balizar-plano-de-acao