Pedágio será de R$ 1,97, com deságio de 62% em relação à tarifa-teto prevista; governo estima geração de 4 mil ocupações

por publicado: 21/02/2020 18h50 última modificação: 21/02/2020 21h54

No primeiro leilão de rodovias deste ano, o trecho de 220 km da BR-101 em Santa Catarina foi arrematado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), nesta sexta-feira (21/2), pelo Grupo CCR S/A –antiga Companhia de Concessões Rodoviárias. O trecho concedido fica entre os municípios de Paulo Lopes (SC) e a divisa com o estado do Rio Grande do Sul. O grupo vencedor vai administrar a rodovia por um período de 30 anos e terá que fazer investimentos da ordem de R$ 7,4 bilhões.

Realizado pelo Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Ministério da Economia, pelo Ministério da Infraestrutura e pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), o leilão estabelecia que o vencedor seria quem apresentasse a menor Tarifa Básica de Pedágio. A proposta da empresa vencedora indicou valor de R$ 1,97 – o que representa deságio de 62% em relação à tarifa-teto, estabelecida em R$ 5,19. As outras duas concorrentes, Ecorodovias e Consórcio Way, apresentaram lances de R$ 2,51 e de R$ 4,35, respectivamente, para a tarifa.

Ocupações

Quase 4 mil ocupações serão gerados com a concessão. Também existe previsão de retorno de R$ 645 milhões – por meio da arrecadação do Imposto Sobre Serviços (ISS) – aos municípios catarinenses por onde passa a rodovia: Paulo Lopes, Garopaba, Imbituba, Laguna, Pescaria Brava, Capivari de Baixo, Tubarão, Treze de Maio, Jaguaruna, Sangão, Içara, Criciúma, Maracajá, Araranguá, Sombrio, Santa Rosa do Sul e São João do Sul.

Além disso, a concessão vai permitir incremento no turismo da região. A BR-101 em Santa Catarina dá acesso às praias mais importantes do estado, como a Praia do Rosa, Ferrugem, Balneário Camboriú, Bombinhas, entre outras.

Segundo o Ministério da Infraestrutura, o grande diferencial dessa concessão são as benfeitorias previstas para os usuários, que terão maior segurança e tecnologia ao longo do trecho leiloado.

O edital prevê, entre outras obras, novas vias marginais (70,3 km), novas faixas adicionais (98,3 km), melhorias de acessos (31), adequações de faixas de aceleração/desaceleração (185), pontos de ônibus com baias (25), canalizações de tráfego (51), eliminação de conflitos frontais (218), dispositivos em desnível (5 implantações e 4 adequações), implantação de passarelas (18 unidades) e implantação de rotatórias em nível (42 unidades).

Próximos passos

A partir de agora, a ANTT vai fazer a verificação da documentação do consórcio vencedor. Em seguida, haverá prazo para recursos e a homologação do fechamento do certame por parte da diretoria da agência.

A assinatura do contrato de concessão está prevista para ocorrer até o final de maio e o início das operações do consórcio deve ocorrer 30 dias depois da assinatura do contrato.

Com informações do Ministério da Infraestrutura

Leia mais: http://www.economia.gov.br/noticias/2020/02/grupo-vencedor-de-leilao-do-trecho-sul-da-br-2013-101-sc-investira-r-7-4-bilhoes-em-melhorias-na-rodovia