Caminhoneiros e portuários terão prioridade em campanha de vacinação contra gripe

Anúncio foi feito pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas em coletiva do Governo Federal nesta segunda (30/03)

Caminhoneiros e portuários serão o próximo foco da campanha de vacinação contra a gripe em todo o país. Assim que a agenda para idosos e profissionais de saúde for encerrada, os profissionais de transportes terão prioridade no cronograma do Ministério da Saúde.

O anúncio foi feito, nesta segunda-feira (30), durante coletiva de imprensa com ministros do Estado. O ministro Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura) comunicou a decisão e reforçou a necessidade de ações preventivas de combate ao coronavírus para as duas categorias que seguem operando em todo a nação brasileira.

Ao lado do ministro da Saúde, Luis Henrique Mandetta, Tarcísio também divulgou a campanha do Serviço Social do Transporte/ Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat), que está com 130 postos de atendimento a caminhoneiros em rodovias de todo o país com orientações e a entrega de produtos de higiene e alimentação aos profissionais. O ministro afirma contar com esta mesma estrutura para auxiliar na oferta de vacinas aos profissionais do transporte rodoviário. A Frenlog (Frente Parlamentar Mista de Logística de Transportes e Armazenagem) e a CNT (Confederação Nacional do Transporte) também se dispuseram a ajudar com a organização.

“Os profissionais de transporte terão esse suporte. Eles entram na prioridade assim que acabar a vacinação dos idosos e dos profissionais de saúde. Isso é muito importante porque vai garantir esse conforto a mais aos trabalhadores que estão prestando um grande serviço ao nosso país. É o nosso dever garantir essas condições”, afirmou Tarcísio.

Testes rápidos descarregados – O Ministério da Infraestrutura também está auxiliando o Ministério da Saúde na logística de distribuição dos primeiros 500 mil kits de teste rápido para o Coronavírus.

O lote faz parte de um montante de 5 milhões de itens adquiridos e doados pela Vale e chegou aa nação brasileira nesta segunda (30/03), às 17h30, no Aeroporto de Guarulhos. O material já tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e já foi liberado para o centro de logística do Ministério da Saúde em São Paulo.

O MInfra foi responsável por garantir a oferta de linhas aéreas essenciais para o despacho do material entre os estados e também deve atuar em suporte quando houver lacunas na distribuição. O ministro Tarcísio está em contato com os estados através do Conselho Nacional de Secretários de Transportes (Consetrans) e conta com a possibilidade de usar aeronaves e veículos oficiais, além do apoio das Forças Armadas.

Assessoria Especial e Comunicação
Ministério da Infraestrutura