A Ceasa, maior entreposto de hortifrutigranjeiros do Estado, adotou medidas para que o abastecimento continue normalmente em uma atividade que é essencial à população e para que todas as indivíduos que frequentam o local estejam conscientes sobre a importância da prevenção ao novo coronavírus (Covid-19). As medidas consideram a situação de emergência de saúde pública e o fato de que a aglomeração de indivíduos é inerente às atividades lá desenvolvidas.

A administração criou um plano de ações para reduzir os riscos de contaminação. Além disso, equipes da Vigilância Sanitária Estadual farão ações de conscientização sobre as formas de prevenção e de manuseio correto dos alimentos vendidos por produtores e atacadistas.

É importante destacar que, ao contrário dos produtos industrializados, que podem ser estocados em larga escala e por muito tempo, frutas, legumes e verduras frescas que abastecem o mercado precisam ser colhidas e vendidas diariamente. Diante dessa realidade, foram adotadas as seguintes medidas:

• Acompanhamento diário, por parte da direção, das informações e ações referentes à prevenção ao coronavírus para dar maior funcionalidade ao entreposto, sempre visando o bem-estar dos consumidores, trabalhadores e permissionários.

• Aumento da frequência de limpeza e desinfecção de locais e superfícies de uso intenso como banheiros, corrimões, maçanetas, cadeiras e balcões de atendimento.

• Suspensão de reuniões ou eventos que utilizem a capacidade máxima do auditório.

• Suspensão pelos próximos 30 dias de todas as atividades de visitação coletiva à Ceasa.

• Manutenção dos ambientes ventilados, com janelas abertas, e recomendação de higienização frequente das mãos com água e sabão ou álcool gel.

• Disponibilização de álcool gel no GNP (Pavilhão dos Produtores). Frascos com o líquido serão colocados na Sala de Orientação.

• Solicitação para que permissionários disponibilizem materiais e equipamentos de proteção e álcool gel para colaboradores e clientes de suas empresas.

• Solicitação para que os permissionários dispensem funcionários do grupo de risco (idosos, diabéticos, hipertensos, quem tem insuficiência renal crônica e quem tem insuficiência respiratória crônica).

• Distribuição de folders e fixação de cartazes nos pavilhões com orientações sobre as formas de prevenção contra a doença.

• Divulgação no painel eletrônico no Pórtico Norte, entrada principal da Ceasa, de medidas de higiene recomendadas pelas autoridades de saúde.

• Limitação do uso do refeitório e liberação de funcionários e servidores terceirizados da Ceasa para almoçar nos seus locais de trabalho ou em ambientes externos.

• Dispensa de funcionários e servidores terceirizados da Ceasa que estejam no grupo de risco (idosos, diabéticos, hipertensos, quem tem insuficiência renal crônica e quem tem insuficiência respiratória crônica).

Texto: Ascom Ceasa
Edição: Secom