Ao todo foram entregues 82 certificados Foto: Maiara Rovêa Ao todo foram entregues 82 certificados

Nesta segunda-feira (02/03), o programa Pacto Lajeado pela Paz formou 82 novos facilitadores da paz. Eles se unem aos 68 facilitadores já formados que agora estão aptos a contribuir para a disseminação da cultura de paz no município utilizando a metodologia dos Círculos de Construção de Paz da Justiça Restaurativa.

A formatura foi realizada na Sala do Júri do Fórum de Lajeado e contou com a presença de autoridades, como o juiz de Direito Dr. Luis Antônio de Abreu Johnson, diretor do Foro de Lajeado, e o Promotor de Justiça Dr. Sérgio da Fonseca Diefenbach, incentivadores da Justiça Restaurativa no município, o Prefeito Marcelo Caumo e a Vice-Prefeita Gláucia Schumacher.

O evento iniciou com uma meditação orientada por Helio Graeff, seguida de apresentação musical com Thales Jean Schwingel, momentos com a finalidade de fazer os convidados refletirem. Após, Johnson falou do histórico da implantação da Justiça Restaurativa em Lajeado, e Diefenbach destacou que como a metodologia contribui para facilitar relações de confiança entre as indivíduos, promovendo ambientes mais saudáveis.

O curso de Formação Básica para Facilitadores de Justiça Restaurativa foi ministrado pela instrutora e coordenadora da Justiça Restaurativa Tânia Fröhlich Rodrigues e

tem como objetivo formar indivíduos capazes de que promover o fortalecimento dos relacionamentos nos seus ambientes de convivência, a fim de minimizar as situações de conflitos nos espaços comunitários, familiares e de trabalho. Os grupos formados, que participaram dos treinamentos no segundo semestre de 2019, seguem a metodologia do Círculo de Construção de Paz. Na formação, os integrantes aprendem ferramentas como o progresso de valores, as diretrizes da roda de conversa e o recurso de contação de histórias, além de aprenderem sobre comunicação não violenta, compreendendo as necessidades do outro com técnicas de escuta qualificada, observação e não julgamento.

– Quero destacar que estas mesmas práticas que estamos falando serão desenvolvidas este ano em todas as escolas do município. Todas as crianças de 1ª a 9ª série das redes municipal, estadual e privada estarão participando da capacitação socioemocional. São cerca de 15 mil crianças, mais um ingrediente para esta transformação que estamos buscando para Lajeado. E isso torna mais importante para nós reforçarmos esta rede de facilitadores porque essas crianças estarão levando esta mensagem para casa, e vocês, facilitadores, estarão atuando com estas famílias e estes grupos – contou o prefeito Marcelo Caumo.

A assistente social do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Eliana Becker, que recebeu o certificado no evento, conta que utilizar as ferramentas do processo de círculos da paz na prática é de grande impacto social. “Nas intervenções como facilitadora e nos atendimentos às famílias, fica evidente o quanto precisamos de empatia e sensibilidade”, disse Eliana.

No evento, os facilitadores receberam seus certificados de conclusão do curso. Após, assistiram a palestra da pedagoga Katiane Boschetti, instrutora que formou os primeiros facilitadores da paz de Lajeado e que hoje atua como coordenadora do projeto Voluntários da Paz em Caxias do Sul.

QUER SER UM FACILITADOR DA PAZ? SAIBA COMO PARTICIPAR:

Pessoas da comunidade interessados em realizar o curso podem entrar em contato com a coordenação do Pacto Lajeado pela Paz pelo fone 3982-1028 ou pelo e-mail pacto@lajeado.rs.gov.br para deixar seu nome na lista de interessados em fazer a formação.

O PACTO LAJEADO PELA PAZ

O Pacto Lajeado pela Paz é um movimento multissegmentoial que tem como objetivo estimular e promover a criação de uma cultura de paz para prevenir a violência no município. Envolvendo diversas entidades e agentes policiais e fiscalizadores, o projeto usa metodologia baseada em evidências (comprovação dos efeitos e do fechamento das ações), atuando em dois eixos. Na prevenção, realiza ações nas áreas de educação, saúde, assistência social e cultura, com atividades de promoção da paz desenvolvidas nas salas de aula de escolas de todo o município. Na área da aplicação da lei, realiza ações integradas de fiscalização a policiamento para melhorar a sensação de segurança no município e reduzir a perturbação do sossego.