Cerca de 20 mil cabeças de gado, com destino à Jordânia, são embarcadas no porto do Rio Grande. Bovinos das raças hereford e angus e suas cruzas, como braford e brangus, entre outros, seguirão para mercados consumidores do Oriente Médio.

A embarcação que fará o transporte, o navio Bader III, especializado no transporte de gado, atracou no fim de semana no Cais do Estaleiro Rio Grande. Com capacidade para 26 mil toneladas, tem 204 metros de comprimento e 26,5 metros de largura.

Segundo a Sagres, operadora responsável pelo carregamento, antes de chegar ao local da atracação o navio passou por uma série de protocolos de fiscalização e cumprimento de condicionantes pré-operacionais.

Dentro desse protocolo está o cumprimento de determinações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Saúde, do Ministério da Agricultura, da Receita Federal e da Autoridade Portuária do Porto do Rio Grande.

Não está sendo permitido o desembarque de nenhum integrante da tripulação, por conta da pandemia de Covid-19. O diretor-superintendente do porto do Rio Grande, Fernando Estima, estabeleceu ainda, por meio de ordem de serviço, outros protocolos e medidas, assim como também existem pré-requisitos operacionais da própria operadora e do terminal.

O superintendente lembra que um dos compromissos do governo do Estado é não deixar os portos pararem durante a pandemia. “Estamos ajudando na segurança alimentar, e prova disso são as vendas para fora do país de gado e soja que estamos fazendo”, informou.

Texto: Ascom Portos RS
Edição: Secom