Durante a entrega, o secretário Waldery Rodrigues enfatizou a importância de se colocar a pesquisa a serviço do progresso do país

por publicado: 13/03/2020 19h08 última modificação: 13/03/2020 22h43

13-03-2020 - Premio SECAP de Energia 2019

A Secretaria de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia (Secap/ME) realizou nesta sexta-feira (13/3) a entrega da 1ª edição do Prêmio Secap de Energia, concurso de monografias. A edição trouxe como tema “aprimoramentos dos aspectos concorrenciais e regulatórios do segmento de energia”. 

A iniciativa é realizada em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e conta com o patrocínio da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A premiação tem como objetivo incentivar estudos e pesquisas sobre tema, com ênfase nas áreas de regulação e defesa, disseminá-lo junto à comunidade acadêmica e à sociedade brasileira, reconhecendo trabalhos de qualidade técnica e de aplicabilidade para a Administração Pública.

Elaboração de Políticas Públicas

Durante a cerimônia de entrega, o secretário de especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, enfatizou a importância de se colocar a pesquisa a serviço das políticas públicas e destacou o papel do segmento energético para o progresso do país.

 “Conhecimento pode implicar crescimento de renda e progresso por gerações. O que estamos tratando aqui hoje é de qualidade de informação sendo aplicada em benefício da sociedade”, afirmou Rodrigues. “Alta efetividade para a população a um pequeno custo para grandes benefícios. Esses participantes trouxeram ideias qualificadas para o debate público com o objetivo de produzir políticas públicas cada vez mais eficazes. É oportunidade para transformar conhecimento em entrega”, acrescentou.

Para o secretário-adjunto de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria interino, Nelson Leitão Paes, “em uma iniciativa como essa, participação é fundamental”. Ele ressaltou a disposição dos pesquisadores em colocar ideias no papel e oferecer isso a sociedade. “Agora vamos para a etapa seguinte: o poder público poder aplicá-las. O prêmio não acaba aqui, na medida em que as sugestões precisam ser incorporadas ao segmento público. Esse é um desafio para todos nós da Secap”, destacou.

Confira as monografias premiadas  na 1ª edição Prêmio de Monografias da Secap de Energia

1º Lugar

Vencedor da 1ª edição do Prêmio de Monografias da Secap de Energia, Gustavo Pires da Ponte afirmou que espera que seu trabalho e dos demais participantes possam contribuir para o aperfeiçoamento do segmento. Mestre em Engenharia Urbana e Ambiental pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), Gustavo ressaltou que o prêmio representa um estímulo para a pesquisa no país.

“Uma iniciativa como essa possui um custo muito baixo para um fechamento de pesquisa de excelentíssima qualidade. Iniciativas como essa incentivam as indivíduos a produzir conteúdo de grande qualidade, com base acadêmica, e que levem a ideias inovadoras capazes de trazer benefício efetivo para a população”.

Concorreram ao prêmio 49 trabalhos, de todas as regiões brasileiras e de 15 estados. As monografias premiadas estão disponíveis no repositório da Enap.

Confira os premiados:

1º lugar: Gustavo Pires da Ponte (prêmio R$ 40 mil) 

Trabalho: “Geração de energia elétrica em sistemas isolados: desafios e propostas para crescimento da participação de fontes renováveis com base em uma análise multicritérios”.

2º lugar: Allan Fuezi de Moura Barbosa (prêmio R$ 20 mil)

Trabalho: “A importância de maior liberalização do mercado de combustíveis de aviação na nação brasileira: uma análise propositiva”.

3º lugar: Fernando Colli Munhoz (premio: R$ 10 mil)

Trabalho: “Proposta regulatória para aperfeiçoamento do sistema de liquidação da energia elétrica no mercado de custo prazo”.

Menção honrosa

Diego Crespo Santiago e Hugo de Andrade Lacatelli

Trabalho: “Regulação distorciva de preços: modicidade tarifária de Brasil”.

Menção honrosa

Weber Ramos Ribeiro Filho

Trabalho: “Aprimoramento dos aspectos concorrenciais e regulatórios do segmento elétrico brasileiro frente aos desafios da expansão da geração distribuída e da ampliação do mercado livre de energia elétrica”.