A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) exigiu do Governo Federal maior atenção com a população em situação de rua. Por isso, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos divulgou uma nota técnica com diversas orientações sobre o acolhimento de indivíduos que não têm moradia. 

De acordo com o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, são mais de 140 mil indivíduos vivendo nesse contexto. A Secretaria Nacional de Proteção Global (SNPG), em conjunto com a Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (SNDCA), elaborou o documento voltado para o atendimento e acolhimento emergencial. 

A nota menciona o papel do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) para viabilizar o acolhimento e outros suportes, além da mobilização da sociedade civil para contribuir com essas ações. Além disso, chama  atenção para especificidades desse público e os cuidados a serem tomados em cada caso.

Segundo o texto, “o desafio que a nação tem é enorme e é necessária a colaboração ativa das organizações religiosas e da sociedade civil para atravessarmos esse momento crítico”.

“As indivíduos que estão nas ruas, que não têm onde morar, apresentam características específicas, que precisam ser levadas em consideração. Pela forma de vida que levam, eles não podem aderir ao isolamento social, por exemplo. A questão da higiene para diminuir a possibilidade de contágio e transmissão é outro problema. Como nosso ministério não deixa ninguém para trás, estamos olhando por todos, principalmente aos mais vulneráveis”, comentou a ministra Damares Alves.

Serviço

Acesse aqui a íntegra da Nota Técnica. 

Leia mais: https://www.gov.br/pt-br/noticias/assistencia-social/2020/04/governo-faz-orientacoes-para-acolhimento-da-populacao-em-situacao-de-rua-durante-pandemia