A Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sict), por meio do Inova RS, projeto que busca incluir o Rio Grande do Sul no mapa global da inovação a partir da construção de parcerias estratégicas entre a sociedade e segmentoes empresarial, acadêmico e governamental – está apoiando iniciativas baseadas em prioridades estaduais e regionais no combate à Covid-19. As ações são realizadas em conjunto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs).

As dimensões do projeto:

  • Coleta e tratamento de dados;
  • Diagnóstico/teste para Covid-19;
  • Produção de EPIs e insumos hospitalares;
  • Produção de respiradores e acessórios;
  • Saúde pública e conscientização;
  • Políticas públicas e incentivo;
  • Assistência a populações vulneráveis.

As oito regiões representativas do Estado já começaram os trabalhos. A região Produção e Norte, por exemplo, disponibilizou uma plataforma que aproxima a agricultura familiar e os seus clientes para a venda on-line e entrega dos produtos em domicílio. Na mesma linha, a região Central está conectando Micro e Pequenas Empresas (MPE) e Microempreendedores Individuais (MEI) com indivíduos que buscam seus serviços, a fim de manter a renda desses trabalhadores no atual período de crise.

Em Porto Alegre, o Tecnopuc abriu seus laboratórios para teste e progresso de produtos contra a Covid-19 e já produziu mil escudos faciais de proteção em 3D que foram doados para hospitais do Estado. Além dessas máscaras, estão em teste e análise a produção de componentes de respiradores. Diversas instituições e universidades estão produzindo equipamentos de proteção individuais (EPI’s) e álcool gel, como a Ufrgs, Univates, Unijuí, Feevale, Furg, UPF, UFPel, TecnoURImissões, Tecnosinos, Unisc, UFN e UCS. Em Santana do Livramento, região da Fronteira Oeste e Campanha, 40 costureiras voluntárias confeccionam 675 aventais e 1.405 máscaras, além da doação de kits de EPI’s e pares de luvas para a Vigilância Epidemiológica do município.

A Ufrgs, Feevale e Unisc também vão realizar testes para detectar o novo coronavírus, preferencialmente em profissionais da saúde. A Ulbra vai transformar o prédio 1 do campus Canoas em um hospital de campanha, recebendo cerca de 300 leitos. Além disso, outras iniciativas já estão disponíveis, como materiais e jogos informativos, softwares para unidades de saúde, cursos a distância, teleatendimento e redes de apoio para comunidades carentes. Essas ações foram mapeadas por mobilização da Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação (Reginp), parceira do Inova RS presente nos oito ecossistemas regionais de inovação, com o objetivo de fomentar e conectar essas iniciativas.

Texto: Andielli Silveira e Raiza Roznieski/Ascom Sict
Edição: Secom