Contrato, que venceria em 2028, será renovado por mais 30 anos e valerá até 2058

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, assinou, nesta semana, autorização para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) renovar antecipadamente o contrato de concessão da Rumo Malha Paulista. A ferrovia – que corta o estado de São Paulo –vai de Santa Fé do Sul (SP), na divisa com o Mato Grosso do Sul, até o Porto de Santos (SP). O contrato prevê R$ 5,7 bilhões de investimentos na ferrovia nos próximos cinco anos e pagamento de R$ 2,2 bilhões de outorga à União.

As tratativas para a renovação antecipada da Rumo Malha Paulista foram iniciadas em 2016. O processo passou por audiência pública e aprovação pelo Tribunal de Contas da União (TCU), no fim do ano passado. Com a renovação, o contrato, que venceria em 2028, será renovado por mais 30 anos e valerá até 2058. No total, a ferrovia possui 1.989 km de extensão.

“A renovação da Rumo Malha Paulista marca um avanço para o segmento, pois fomenta a cadeia produtiva e de geração de ocupações na nação brasileira. Estamos dando um grande passo na diversificação da matriz de transporte brasileira”, comemora o ministro. Além da linha férrea, também se encontram na fila de renovações antecipadas a Estrada de Ferro Carajás, a Estrada de Ferro Vitória-Minas e a MRS Logística S.A.

MERCADORIAS – Entre as principais mercadorias movimentadas pela Rumo Malha Paulista estão milho, soja, açúcar, farelo de soja, minério de ferro, óleo diesel, contêineres, celulose, álcool, manganês e gasolina. A renovação antecipada vai permitir a expansão da oferta anual de transporte das atuais 30 milhões de toneladas para 75 milhões de toneladas até o sexto ano.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura