O governo do Estado seguiu trabalhando nesta sexta-feira (3/4) para combater a pandemia do coronavírus no Rio Grande do Sul. O governador Eduardo Leite assinou convênio com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), que liderará uma pesquisa com apoio de outras cinco universidades para estimar o percentual da população gaúcha infectada pela Covid-19. O trabalho deve começar a partir da próxima semana.

“Essa testagem vai nos ajudar a entender o perfil da população infectada e em quais regiões a prevalência é maior. Aliados a outras informações, como internação em hospitais em leitos clínicos ou de UTI, os fechamentos mostrarão a evolução do vírus de forma mais consistente, e não apenas com a confirmação de casos”, explicou Leite, em videoconferência. A partir do que for concluído, o governo poderá traçar políticas de distanciamento social e de reforço no atendimento hospitalar em regiões específicas.

O governador também se reuniu, por videoconferência, com os especialistas que integram o Comitê Científico, um dos grupos criados dentro do Gabinete de Crise para o enfrentamento do coronavírus no Rio Grande do Sul. A reunião alinhou estratégias para as próximas ações, de acordo com a evolução do vírus em território gaúcho. “Esses especialistas debateram conosco encaminhamentos sobre os testes, a estrutura hospitalar e a política de distanciamento”, disse Leite.

A equipe, coordenada pelo secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, é formada por profissionais de áreas da ciência, saúde e tecnologia. O trabalho do comitê é fornecer informações e dados científicos que embasem as decisões do governo do Estado no combate à pandemia.

O Rio Grande do Sul recebeu 48,9 mil testes rápidos sorológicos para auxílio ao diagnóstico da Covid-19. Uma parte (20 mil unidades) será enviada à Universidade Federal de Pelotas (UFPel), para pesquisa, e outra parte (28.940) será aplicada em profissionais das áreas da saúde e da segurança, de acordo com protocolo em elaboração pela Secretaria da Saúde (SES).

Atendendo a pedido do governo do Estado, o Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN) autorizou a prorrogação dos pagamentos relativos ao ICMS de empresas gaúchas apurado no Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional Declaratóiro (PGDAS-D). Com isso, o ICMS que seria pago em abril, maio e junho terá vencimento prorrogado para julho, agosto e setembro de 2020, respectivamente. O prazo de 90 dias foi autorizado pelo CGSN para Estados e municípios em reunião realizada nesta sexta-feira, em Brasília.

Texto e edição: Secom