Agora, pacientes com diabetes mellitus tipos 1 e 2, menores de 16 anos e maiores de 60 anos de idade, poderão se beneficiar com as canetas de insulina no SUS

O Ministério da Saúde ampliou os critérios de disponibilização das canetas aplicadoras de insulina humana NPH e Regular no Sistema Único de Saúde (SUS). Os pacientes com diabetes mellitus tipos 1 e 2, menores de 16 anos e maiores de 60 anos de idade, poderão utilizar os aplicadores de insulina distribuídos pela rede pública de saúde.

Antes, apenas pacientes com o tipo 1 da doença, com idade até 15 anos e a partir de 60 anos, tinham acesso às canetas de insulinas, o que representava cerca de 15% da demanda do SUS. Com a ampliação do uso para o tipo 2 e da faixa etária de 15 para até 16 anos de idade, a expectativa é que esse número dobre para 30%, a partir do alcance aos pacientes que entram nos novos critérios para a dispensação do medicamento.  

Para garantir a manutenção do abastecimento da rede, o Ministério da Saúde fará o acompanhamento da demanda de frascos e canetas de insulina humana, a partir das informações de estoque e Consumo Médio Mensal (CMM) enviadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde, que devem refletir a realidade dos municípios.

A iniciativa do Ministério da Saúde irá beneficiar mais indivíduos com a doença, que é uma das principais comorbidades que podem causar o agravamento da COVID-19, principalmente em idosos. De acordo com dados da pasta, indivíduos com diabetes estão em segundo lugar no grupo de risco da COVID-19, ficando atrás somente de indivíduos com cardiopatias. 

Veja aqui a orientação completa sobre a alteração dos critérios para a dispensação das canetas de insulina.

Da Agência Saúde
Atendimento à imprensa

(61) 3315-3580 / 2351 / 3713