Presidente indicou que manterá Eduardo Pazuello no cargo indefinidamente

Daniel Gullino

19/05/2020 – 20:13 / Atualizado em 19/05/2020 – 21:27

O presidente Jair Bolsonaro conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada Foto: Jorge William/Agência O Globo O presidente Jair Bolsonaro conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada Foto: Jorge William/Agência O Globo

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, irá assinar na quarta-feira um novo protocolo da utilização da cloroquina em pacientes com coronavírus. De acordo com Bolsonaro, o novo protocolo vai permitir a utilização a partir dos primeiros sintomas.

— Amanhã cedo o ministro da saúde vai assinar o protocolo da cloroquina — disse, em entrevista ao jornalista Magno Martins. — O último protocolo é do dia 31 de março. permitir a cloroquina apenas em situações em casos graves. agora, não, é a partir dos primeiros sintomas

Segundo Bolsonaro, trata-se de “democracia”, porque só irá tomar quem quiser:

— O que é democracia? Você não quer, você não faz. Quem quiser tomar, que tome.

O presidente indicou que manterá Pazuello interinamente no cargo de forma indefinida, como o GLOBO mostrou, e disse que ele faz um trabalho “excepcional”:

— Por enquanto, deixa lá o general Pazuello, está indo muito bem. É um gestor de primeira linha — afirmou. — É um tremendo de um gestor, está fazendo um excepcional trabalho lá.

Bolsonaro elogiou o prefeito de Campina Grande (PB), Romero Rodrigues, por ter defendido a utilização da cloroquina. O presidente admitiu que a subtância pode não ter feito, mas ressaltou que, caso tenha, ele não terá um peso na consciência por não ter recomendado seu uso. 

— Pode ser que lá na frente digam que a cloroquina foi um placebo, ou seja, não serviu para nada. Tudo bem. Mas pode ser, daqui a dois anos, (que digam) “olha, realmente curava”. E o Romero e eu não vamos ter na consciência: “nós evitamos, muitos morreram e poderiam ter sido salvos”. Na minha consciência e do Romero, não vai ter isso.

Ele ainda fez piada sobre o caso:

— Quem for de direita, toma cloroquina. Quem for de esquerda, toma Tubaína.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/sociedade/bolsonaro-diz-que-ministro-interino-assinara-novo-protocolo-da-cloroquina-na-quarta-feira-1-24435420