No Palácio da Alvorada, presidente disse a apoiadores que o protocolo precisa ser alterado para o médico não se expor a riscos por conta complicações que podem ocorrer no tratamento

Gustavo Maia

15/05/2020 – 09:33 / Atualizado em 15/05/2020 – 10:16

Bolsonaro defende fim das medidas de isolamento contra o novo coronavírus Foto: Jorge William / Agência O Globo Bolsonaro defende fim das medidas de isolamento contra o novo coronavírus Foto: Jorge William / Agência O Globo

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro disse que o Ministério da Saúde deve alterar ainda nesta sexta o protocolo sobre uso da cloroquina no tratamento de pacientes com Covid-19. Ao sair do Palácio da Alvorada, Bolsonaro fez o anúncio após ser perguntado por um apoiador se o paciente poderia ter o direito de receber o medicamento nos serviços de saúde básica da rede pública.

— O protocolo deve ser mudado hoje porque o Conselho Federal de Medicina disse que pode ser usado desde os primeiros sintomas — disse o presidente.

10 mil mortos:Histórias por trás das quantidades da Covid-19, homenagem do GLOBO

O CFM editou nota técnica autorizando médicos a prescreverem a cloroquina no tratamento da Covid-19, mesmo que o estado do paciente não seja grave, mas alertando para os riscos que o medicamento pode provocar, considerando que ainda não há estudos definitivos sobre os benefícios da substância.

Cloroquina: Teich diz que cloroquina ainda é incerteza

Outro apoiador indagou ao presidente se o paciente poderia ter o direito de ele mesmo de dizer ao médico que quer optar pela cloroquina. Bolsonaro explicou que o protocolo do Ministério da Saúde precisa ser alterado para o médico não se expor a riscos por conta complicações que podem ocorrer no tratamento. Protocolo do ministério editado ainda na gestão de Luiz Henrique Mandetta autorizou o uso da cloroquina apenas em casos de pacientes em estado grave.

Brasil: Projeto tenta medir subnotificações de Covid-19 no país a partir de dados de plataforma colaborativa

— Você disse com outras palavras: é direito do paciente. …O médico na ponta da linha é escravo do protocolo. Se ele usa algo diferente do que está ali, e o paciente tem alguma complicação, ele (médico) pode ser processado — afirmou Bolsonaro.

Leia mais: https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus/bolsonaro-diz-que-protocolo-do-ministerio-da-saude-sobre-cloroquina-deve-ser-alterado-nesta-sexta-1-24428437