Estado garante pagamento de diárias de novos leitos de UTIs

Parte da estratégia de ampliação da estrutura hospitalar para atendimento de pacientes com Covid-19, o Rio Grande do Sul criou 286 novos leitos de UTI, que estão prontos para operar. Como a habilitação – que garante o pagamento dos custos – ainda não foi feita pelo Ministério da Saúde, o governador Eduardo Leite anunciou nesta segunda-feira (4/5) que garantirá as diárias dos leitos sob gestão estadual até que os repasses sejam regularizados pelo governo federal.

“Como houve troca no Ministério da Saúde, a habilitação ainda não aconteceu e, para que possamos colocá-los imediatamente em operação, estamos encaminhando uma portaria da Secretaria Estadual da Saúde que vai viabilizar o pagamento das diárias até que se tenha o recurso específico. É uma decisão muito importante para priorizar o atendimento à população”, afirmou Leite na transmissão ao vivo diária de atualização sobre coronavírus no Estado.

Com custo médio diário de R$ 1,6 mil por leito de UTI, o valor mensal a ser investido pelo governo nos 136 leitos estaduais, distribuídos em 18 hospitais, está estimado em R$ 6,7 milhões. Há ainda outros 150 novos leitos prontos, em 19 hospitais, que estão sob gestão dos municípios, a quem o Estado pede que tomem a mesma medida. O investimento por parte das prefeituras somaria R$ 7,4 milhões por mês.

Segundo a secretária da Saúde, Arita Bergmann, a pasta já está tratando do assunto com o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems). “É uma decisão de suma importância, porque esses leitos estaduais e municiais estão prontos, com equipe e equipamentos, e, pela demora da habilitação do Ministério da Saúde, tomamos esta decisão para que possam entrar em operação de imediato”, afirmou.

Os 286 novos leitos representam uma ampliação de quase 30% na capacidade do RS, que tinha, no total, 1.001 leitos de UTI adulto com atendimento oferecido pelo SUS.

Novo decreto de distanciamento controlado

O governador aproveitou a transmissão ao vivo para mais uma vez convocar a população a participar da construção da nova política de distanciamento controlado. Para isso, o prazo de envio de sugestões, que inicialmente era até sábado (2/5), foi prorrogado para o final desta segunda-feira (4/5).

“Nesse novo modelo, queremos ouvir a sociedade para construirmos um modelo inovador, protegendo com prioridade a vida e a saúde dos gaúchos, mas também equilibrando com as atividades econômicas para preservarmos empregos e rendas. Por isso, demandamos a participação de todos os setores para podermos estabelecer níveis de restrições em cada uma das bandeiras”, afirmou Leite.

Conforme o governador, o novo modelo deve ser finalizado até quinta-feira (7/5), para que até sexta-feira (8/5) o decreto que oficializará as regras seja publicado e o distanciamento controlado passe a vigorar a partir da próxima semana.

Portaria para lares de idosos

Ainda durante a transmissão, o governador e a secretária Arita Bergmann anunciaram que até terça-feira (5/5) deve ser publicada uma portaria que regulará ações de prevenção e combate à Covid-19 nas Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs), desde regras de higiene até visitação de familiares.

De acordo com a secretária, além dos residentes dessas instituições fazerem parte de grupo de risco para o vírus, os funcionários costumam trabalhar em mais de um local, aumentando a probabilidade de contágio nessa população. “Estamos disponibilizando o RT-PCR (teste padrão para Covid-19) para os idosos sintomáticos destas casas e o teste rápido a todas as pessoas que tiverem contato com eles”, informou Arita.

Hospitais sob gestão estadual aguardando habilitação e número de novos leitos:

• Hospital Nossa Senhora dos Navegantes (Torres): 5
• Hospital de Tramandaí: 6
• Hospital de Viamão: 10
• Hospital Santa Luzia (Capão da Canoa): 1
• Hospital São Luiz (Dom Pedrito): 10
• Santa Casa de Rio Grande: 10
• Santa Casa de Bagé: 14
• Hospital São Vicente de Paulo (Cruz Alta): 10
• Hospital Santo Ângelo: 9
• Santa Casa de Alegrete: 7
• Santa Casa de São Gabriel: 5
• Hospital São Roque (Faxinal do Soturno): 10
• Hospital Regional de Santa Maria: 10
• Hospital São Vicente de Paulo (Passo Fundo): 10
• Hospital Santo Antônio (Tenente Portela): 5
• Hospital Santa Terezinha (Erechim): 5
• Hospital Caridade Frei Clemente (Soledade): 4
• Hospital Sapiranga: 5

Total: 136 leitos

Texto: Suzy Scarton e Vanessa Kannenberg
Edição: Vitor Necchi/Secom