DEBATE INTERNACIONAL

Brasil prestou solidariedade às famílias que perderam entes queridos para coronavírus, reafirmou apoio e participação de iniciativas internacionais e homenageou profissionais de saúde

Foto: Erasmo Salomão / ASCOM MS

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, participou na manhã desta segunda-feira (18), por videoconferência, da 73ª Assembleia Mundial da Saúde. O encontro foi transmitido na internet pelo site da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na ocasião, Pazuello destacou, entre outras coisas, a solidariedade da nação brasileira às famílias que perderam entes queridos para o coronavírus e a disposição da nação brasileira em apoiar e participar das iniciativas e cooperações internacionais para diagnóstico, medicamentos, vacina e tratamento da pandemia. O discurso foi feito em inglês.

“A pandemia do coronavírus evidenciou um cenário desafiador para todo o mundo e reafirmou a importância da saúde universal para o progresso e segurança das nações. Reforço o compromisso da nação brasileira em apoiar e participar das iniciativas internacionais, como o “Solidarity Trial”, e a Aliança Global por acesso a vacina e tratamento contra COVID-19, que fortalecem a cooperação internacional e buscam garantir o acesso universal, ao diagnóstico, aos medicamentos e as vacinas, que nos permitirão salvar mais vidas e retornar à normalidade de forma segura, sem que ninguém fique para trás”, disse.

Pazuello também explicou que a nação brasileira tem se preparado adequadamente para o enfrentamento da pandemia, com diversas ações e com duas grandes estruturas no momento. O Comitê de Crise, coordenado pela Casa Civil e que tem a missão de propor, acompanhar e articular medidas intersegmentoiais, e o Comitê de Operações de Emergência, coordenado pelo Ministério da Saúde, cuja função é definir estratégias e ações do sistema de saúde com relação às respostas da emergência de saúde pública com relação ao coronavírus.

Durante seu discurso, o ministro interino da Saúde reforçou que a nação brasileira é um país com dimensões continentais e com características diversas em cada uma de suas regiões, o que faz com que sejam traçadas e estabelecidas estratégias específicas para cada local para o enfrentamento do coronavírus. Nesse momento, o foco de ações do Ministério da Saúde está concentrado nas regiões Norte e Nordeste, que são as mais afetadas.

“O Governo Federal conduz avaliações diárias das situações de risco em cada localidade, reforçando estados e municípios com os recursos necessários, financeiros, materiais e indivídual”, ressaltou. Além disso, o Ministério da Saúde também está ajustando seus protocolos e diretrizes com base em evidências científicas e nas experiências exitosas nacionais e internacionais dos lugares mais afetados.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE

Os profissionais de saúde foram homenageados no discurso do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, que fez questão de agradecer empenho e esforço desses profissionais que ajudam a mitigar e tratar a pandemia no país. “Gostaria de manifestar meu mais profundo respeito e agradecimento a esses milhares de profissionais e a todas as indivíduos que participam desta operação, em especial àqueles na linha de frente, que corajosamente se expõem diariamente aos riscos de contaminação para salvar vidas”, agradeceu Pazuello.

CONFIRA A ÍNTEGRA DO DISCURSO

Senhor Diretor-Geral, distintos Representante do governo federals, Senhoras e Senhores,

  1. PRIMEIRAMENTE, EU GOSTARIA DE ME SOLIDARIZAR COM TODAS AS FAMÍLIAS DO MUNDO, EM ESPECIAL DO BRASIL QUE TIVERAM PERDAS POR ESSA DOENÇA.
  2. A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS EVIDENCIOU UM CENÁRIO DESAFIADOR PARA TODO O MUNDO E REAFIRMOU A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE UNIVERSAL PARA O DESENVOLVIMIENTO E SEGURANÇA DAS NAÇÕES.
  3. O BRASIL, PARA O ENFRENTAMENTO DESTA PANDEMIA, ESTÁ ORGANIZADO EM DUAS MACRO ESTRUTURAS: O COMITÊ DE CRISE, COORDENADO PELA CASA CIVIL, E O COMITÊ DE OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA, COORDENADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE. O PRIMEIRO TEM A MISSÃO DE PROPOR, ACOMPANHAR E ARTICULAR MEDIDAS INTERSETORIAIS E O SEGUNDO TEM A MISSÃO DE DEFINIR ESTRATÉGIAS E AÇÕES DO SISTEMA DE SAÚDE, RELACIONADAS AS RESPOSTAS DA EMERGÊNCIA DE SAÚDE PÚBLICA PARA FAZER FRENTE AO CORONAVÍRUS.
  4. POR SER O BRASIL, UM PAÍS COM DIMENSÕES CONTINENTAIS E COM CARACTERÍSTICAS TÃO DIVERSAS, TEMOS ESTABELECIDO ESTRATÉGIAS ADEQUADAS A CADA REGIÃO, ATRAVÉS DO DIÁLOGO ENTRE OS TRÊS ENTES FEDERATIVOS, COM FOCO ATUAL NA REGIÃO NORTE-NORDESTE DO PAÍS, QUE SÃO AS REGIÕES MAIS AFETADAS ATÉ O MOMENTO.
  5. O GOVERNO FEDERAL CONDUZ AVALIAÇÕES DIÁRIAS DAS SITUAÇÕES DE RISCO EM CADA LOCALIDADE, REFORÇANDO ESTADOS E MUNICÍPIOS COM OS RECURSOS NECESSÁRIOS, FINANCEIROS, MATERIAIS E PESSOAL, PARA MITIGAR OS EFEITOS DA PANDEMIA. ALÉM DISSO, O MINISTÉRIO DA SAÚDE VEM AJUSTANDO SEUS PROTOCOLOS COM BASE EM EVIDÊNCIAS E NAS EXPERIÊNCIAS EXITOSAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS DOS LUGARES MAIS AFETADOS.
  6. NESTE MOMENTO, GOSTARIA DE MANIFESTAR MEU PROFUNDO RESPEITO E AGRADECIMENTO AOS MILHARES DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE E A TODAS AS PESSOAS QUE PARTICIPAM DESTA OPERAÇÃO, EM ESPECIAL AQUELES NA LINHA DE FRENTE, QUE CORAJOSAMENTE SE EXPÕEM DIARIAMENTE AOS RISCOS DE CONTAMINAÇÃO PARA SALVAR VIDAS.
  7. FINALIZANDO REFORÇO O COMPROMISSO DO BRASIL EM APOIAR E PARTICIPAR DAS INICIATIVAS INTERNACIONAIS, COMO O SOLIDARITY TRIAL, E A ALIANÇA GLOBAL POR ACCESO A VACINA E TRATAMENTO CONTRA COVID-19, QUE FORTALECEM A COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E BUSCAM GARANTIR O ACESSO UNIVERSAL, AO DIAGNÓSTICO, AOS MEDICAMENTOS E AS VACINAS, QUE NOS PERMITIRÃO SALVAR MAIS VIDAS E RETORNAR À NORMALIDADE DE FORMA SEGURA, SEM  QUE NINGUÉM FIQUE PARA TRÁS .
  8. OBRIGADO!

Saiba mais sobre coronavírus acessando nossa página especial

Por Gustavo Frasão, da Agência Saúde
Atendimento à imprensa
(61) 3315-3713 / 3580 / 2351