Ministério anuncia mudanças de estrutura organizacional

Alterações seguem novo modelo de governança, que propõe o alinhamento dos recursos de Tecnologia da Informação com a Estratégia Institucional e o Plano de Transformação Digital da Pasta

O Ministério da Infraestrutura passará por alterações na sua estrutura organizacional, a partir desta quarta-feira (17). Entre as mudanças definidas, a Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação (CGTI/SPOA) será incorporada pela Subsecretaria de Gestão Estratégica e Inovação (SGEI), e terá o seu nome alterado para Subsecretaria de Gestão Estratégica, Tecnologia e Inovação (SGETI). As mudanças seguem um novo modelo de governança, que propõe o alinhamento dos recursos de Tecnologia da Informação (TI) com a Estratégia Institucional e o Plano de Transformação Digital do Ministério.

De acordo com o secretário-Executivo da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, a reestruturação organizacional foi uma medida necessária para o avanço e melhoria da competitividade da Pasta. “O Ministério se posiciona mais uma vez na ponta em termos da adoção das melhores práticas para viabilizar a transformação digital dos serviços públicos do setor de transportes e trânsito”, destacou. “Com a mudança, vamos gerenciar com mais eficácia os recursos destinados às Tecnologias da Informação em prol da execução da estratégia e da transformação digital”, finalizou Sampaio.

O novo modelo propõe uma série de mudanças atreladas à reestruturação do setor, entre elas: uma nova estratégia de contratos de TI, com maior poder de entrega e melhor sinergia das equipes de TI com as unidades de negócio; nova governança de TI, aderente à nova Estratégia de Governança Digital do Governo Federal, integrando Plano Digital, PDTIC e Plano de Dados Abertos; e um novo modelo de governança de dados, como política central de Transformação Digital.

Para Fernando Coelho, subsecretário de Gestão Estratégica e Inovação, a nova estrutura é uma forma de aproximar ainda mais a TI dos objetivos estratégicos do Ministério. “O objetivo da reestruturação foi acelerar medidas de sinergia entre a agenda desempenhada pelas antigas SGEI e CGTI, anteriormente ligada à Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração (SPOA), aprimorando uma governança para a Transformação Digital que já era destaque no âmbito da Governo Federal”, salientou Fernando.

Com a nova estrutura, as atividades de TI passam a ser desempenhadas por três unidades ligadas diretamente à SGETI: Coordenação-Geral de Inovação e Transformação de Serviços, chefiada por Adriana Rodrigues; Coordenação-Geral de Entrega de Serviços de Tecnologia, chefiada por Márcio Nahas; e Coordenação de Governança e Integridade de TI, chefiada por Viviane Veiga.

BENEFÍCIOS – A integração entre a SGEI a CGTI vai proporcionar maior valor tecnológico entregue às unidades de negócio e aproximar ainda mais as atividades desempenhadas em cada setor aos objetivos estratégicos do Ministério. Serão fornecidos mais subsídios de informação para auxiliar gestores em suas tomadas de decisões, além do constante aprimoramento dos serviços tecnológicos ofertados.

Tanto a CGTI quanto a SGEI realizaram diversas entregas que vem colaborando com as atividades institucionais da Pasta, e a ideia é que essas ações continuem sendo feitas de forma conjunta. Entre as ações realizadas pela CGTI, destacam-se: a modernização completa do parque de microcomputadores corporativos e a implantação dos ambientes de soluções analíticas em painéis (Power BI) com a estruturação da governança de dados. Entre as entregas realizadas pela SGEI, podem ser destacadas: o lançamento do novo Mapa Estratégico do Ministério da Infraestrutura; a digitalização de 95% dos serviços prestados pela Pasta; e o lançamento do Programa de Desburocratização INFRA+.

A reestruturação organizacional do MInfra segue as determinações do Decreto 10.368, publicado no dia 22 de maio de 2020.

Assessoria Especial de Comunicação
Ministério da Infraestrutura