Operação especial do Governo Federal para combate à Covid-19 atinge 135 milhões de máscaras transportadas

Cronograma de 44 voos previstos para trazer insumos médicos ao Brasil chega à metade com 620 toneladas de material entregue

16 06 20 voo minfra jj9555

O Ministério da Infraestrutura (MInfra), em parceria com a LATAM Airlines Brasil, atingiu nesta terça-feira (16) o número de 135 milhões de máscaras cirúrgicas e N95 trazidas ao país para auxiliar no combate à Covid-19. A operação, até então inédita no Brasil, começou em maio e completa nesta terça-feira 50% de sua programação inicial, com o 22º voo sendo realizado de um total de 44 previstos. Até o final de julho o transporte da totalidade das 240 milhões de máscaras compradas pelo Ministério da Saúde deve estar concluído. Os equipamentos estão sendo destinados aos profissionais de saúde das 27 unidades da federação.

O voo de número 22 da operação especial, o JJ9555, chegou às 4h05 desta terça-feira ao Aeroporto Internacional de Guarulhos/SP, oriundo de Xiamen (China), com 9 milhões de máscaras cirúrgicas de três camadas a bordo. “Desde que assumimos a importante missão de viabilizar a logística no enfrentamento à Covid-19, o Ministério da Infraestrutura vem trabalhando de forma incansável para apoiar o Ministério da Saúde, os governos estaduais e as prefeituras, garantindo que esses equipamentos cheguem com agilidade aos profissionais de saúde, que estão na linha de frente do combate à pandemia”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

O MInfra é responsável pela operação especial para trazer as 960 toneladas de máscaras cirúrgicas e N95 adquiridas pelo Governo Federal na China, principal produtor mundial deste tipo de equipamento. Para auxiliar no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Infraestrutura desenvolveu, ainda em março, um plano de logística e distribuição, em apoio ao Ministério da Saúde e aos governos estaduais e municipais. O plano nacional abrange ações para viabilizar a chegada do material importado, articulação com órgãos governamentais que atuam nos aeroportos para prioridade no desembaraço aduaneiro e apoio na distribuição dos equipamentos nos estados.

OPERAÇÃO INÉDITA – Para que esse transporte fosse possível, o Ministério da Infraestrutura fechou parceria em abril com a LATAM, após realizar cotação internacional e definir o menor preço. A LATAM, por sua vez, desenvolveu uma logística especial e passou a voar com destino à China pela primeira vez na história do grupo, preparando as aeronaves e equipes para essa megaoperação. Cerca de 300 colaboradores da empresa foram responsáveis por essa operação até agora. Em terra e no ar, mecânicos, pilotos e copilotos, despachantes operacionais, funcionários de carga, coordenadores, planejadores e supervisores cruzaram os céus para abastecer o Brasil em meio à pandemia.

As 620 toneladas de caixas com os equipamentos, que poderiam ocupar uma área equivalente a 2,5 campos de futebol, voaram 1.054 horas e percorreram até aqui cerca de 900 mil quilômetros – o suficiente para dar mais de 141 voltas ao redor da Terra (raio Equatorial). As aeronaves passaram por mais de 11 fusos horários diferentes nesta jornada. Xangai, Guangzhou, Xiamen – todas na China –, Amsterdã (Holanda), Auckland (Nova Zelândia), Santiago (Chile) e São Paulo foram os destinos utilizados para combinações de percurso dos voos.

As cinco aeronaves modelo B777-300ER utilizadas para realizar os 22 voos são originalmente de passageiros, e tiveram seus interiores adaptados para transportarem as caixas de máscaras não só nos porões, mas também sobre os bancos, no espaço entre as poltronas e nos compartimentos de bagagem. “Chegamos à metade de nossos transportes em parceria com o Governo Federal e é uma satisfação saber que estamos trabalhando em prol da saúde no Brasil e oferecendo toda nossa expertise nessa luta contra o coronavírus. Reinventamos nossa operação e mobilizamos nossas equipes para atender a um objetivo maior”, afirma Diogo Elias, diretor da LATAM Cargo Brasil. O próximo voo, de número 23, está previsto para chegar ao Brasil nesta quinta-feira (18) com 3 milhões de máscaras modelo N95, a mais indicada para proteger profissionais expostos a ambientes contaminados.

BALANÇO PARCIAL DA OPERAÇÃO LOGÍSTICA MINFRA-LATAM EM APOIO À SAÚDE

Raio-x dos 22 voos (até 16 de junho):

· 135 milhões de máscaras cirúrgicas e N95 transportadas 

· 620 toneladas de carga (a quantidade de caixas poderia ocupar uma área equivalente a 2,5 campos de futebol)

· 300 colaboradores (as) envolvidos (as): mecânicos (as), despachantes operacionais, pilotos, copilotos, supervisores, coordenadores, planejadores, funcionários (as) de carga e apoio em solo

· 1.054 horas voadas

· 900 mil quilômetros percorridos – o suficiente para dar mais de 141 voltas no globo terrestre (raio Equatorial)

· 5 aeronaves modelo B777-300ER utilizadas

· 11 fusos horários diferentes

· Destinos utilizados para combinações de percurso dos voos: Xangai, Guangzhou, Xiamen, Amsterdã, Auckland, Santiago e São Paulo

Fonte: LATAM Airlines Brasil / Ministério da Infraestrutura

Foto LATAM / Divulgação

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura