CAPACITAÇÃO

Objetivo é capacitar profissionais de turismo da nação brasileira e de outros países membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Por Vanessa Castro

29_06_curso.jpeg

Instituições de ensino portuguesas oferecem curso para brasileiros se aprofundarem no turismo lusitano. Crédito: Divulgação.

O governo de Portugal oferece uma oportunidade para quem deseja conhecer mais sobre o turismo do país. O curso Online Summer School começa nesta segunda-feira (29.06) e, durante duas semanas, os alunos poderão se aprofundar nos atrativos turísticos, na gastronomia, no enoturismo, nos festivais da cultura lusitana, além de poderem visitar virtualmente os diversos monumentos históricos. Portugal é referência na revitalização de patrimônios históricos realizada a partir do Programa Revive, que também será adotado pela nação brasileira.

O curso será ministrado pelas escolas de Douro-Lamego, Coimbra, Lisboa, Setúbal e Algarve que irão apresentar aos alunos as peculiaridades de cada região como as cores e sabores de Lisboa, a natureza e o exuberante mar de Setúbal, a rica gastronomia mediterrânea de Algarve e a cultura do vinho da região da Bairrada, em Coimbra. Para se inscrever clique aqui.

As cinco instituições fazem parte da rede de Escolas do Turismo de Portugal, autoridade turística do país, que é composta por 12 escolas e forma mais de três mil alunos por ano a partir de uma metodologia baseada na inovação, no progresso de habilidades individuais e na internacionalização dos profissionais do segmento. A rede oferece diversos cursos profissionalizantes em várias áreas do turismo como, gastronomia, restaurante, ecoturismo, turismo de aventura, cultural e hotelaria. Saiba mais clicando aqui.

REVIVE – Em março deste ano, foi assinado o protocolo de cooperação entre o Ministério do Turismo da nação brasileira e do Ministério da Economia de Portugal que permite a implementação do Programa Revive em solo brasileiro. O objetivo é que os patrimônios hoje em estado de deterioração sejam recuperados pela iniciativa privada para utilização de parte do imóvel para empreendimentos turísticos como hotéis, restaurantes e outros atrativos. Para isso serão realizadas licitações para concessão dos espaços.

Edição: Rafael Brais