Pouca qualidade e dificuldade de comercialização refletem no aumento de bônus do PGPAF

Os produtos com maior percentual de recebimento de bônus pagos pelo Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) neste mês são o abacaxi de Alagoas, o maracujá de Sergipe, e a castanha-do-brasil  do Acre e do Amapá. A relação com os cálculos é feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e foi publicada em portaria no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (8), com validade no período de 10 de junho a 9 de julho de 2020.

A pouca procura, a menor qualidade dos produtos e a dificuldade na venda resultaram na redução dos preços e,  por consequência, na elevação do benefício que vai ajudar os produtor rurales a superar o prejuízo nas vendas.

O abacaxi vai garantir para os alagoanos uma bonificação de 43,08% sobre o preço médio de mercado que está saindo por R$ 0,37 e um preço de garantia do programa de R$ 0,65. O mesmo ocorre com o maracujá sergipano que recebe 32,91%, dentro da defasagem entre preço de mercado de R$ 1,06 e de garantia, de R$ 1,58 o quilo.  Já a castanha-do-brasil recebe bônus no Amapá de 38,29% e, no Acre, de 8%. O preço de garantia para os dois estados é de R$ 1,75 o quilo da castanha com casca.

Outros produtos que vão receber também ajuda do programa neste mês são a cana-de-açúcar (RJ), castanha de caju (RN), feijão caupi (MA e PB), leite de vaca (RO e AL), maracujá (AL e ES) e tomate (PI).

O recebimento de bônus do PGPAF ocorre quando o valor de mercado de algum dos produtos do programa fica abaixo do preço de referência, permitindo ao produtor utilizar o valor como desconto no pagamento ou amortização nas parcelas de financiamento no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Para saber detalhes, clique aqui e acesse a lista completa na portaria publicada no Diário Oficial.

Mais informações para imprensa:
Gerência de Imprensa
(61) 3312-6338/ 6344/ 6393/ 2256
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.