Semana debate prevenção, tratamento e repressão contra drogas

Com o tema “Unidos Pela Vida” foi aberta, nesta segunda-feira (22), a 22ª Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas. Até a próxima sexta-feira (26) serão discutidos temas relacionados à prevenção, ao tratamento de dependentes químicos e à repressão da oferta de entorpecentes no País. A semana é realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceria com o Ministério da Cidadania.

“Essa é uma semana especial em que a Polícia Federal e outras forças de segurança se dedicam, de modo específico, ao combate ao tráfico de drogas. As metas são audaciosas para esse ano”, disse o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça durante abertura do evento que contou com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Além de ampliar a apreensão de drogas em 2020, uma das metas, segundo Mendonça, é chegar a R$ 1 bilhão em bens apreendidos do tráfico de drogas e realizar mais de 100 leilões para venda desses itens. A expectativa é arrecadar cerca de R$ 300 milhões. “Estamos iniciando um projeto de capacitação de todo o Judiciário para implementar a cultura da venda antecipada desses bens apreendidos”, explicou.

Descapitalização do crime organizado

O ministro André Mendonça afirmou que o governo também trabalha uma nova perspectiva que é cortar o fluxo financeiro dos traficantes. “A droga apreendida tem um simbolismo, mas trabalhar na questão da lavagem, (…) é a forma mais adequada e eficiente de cortar o fluxo financeiro e, deste modo, quebrar a corrente que leva a droga até o usuário”, disse.

Atividades da Semana Nacional

Na programação desta 22ª Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas estão discussões para a construção da metodologia do Plano Nacional de Políticas sobre Drogas (Planad), a partir de diálogos, indicadores e a troca de experiência. O debate será feito a partir de terça-feira (23), no 2° Seminário de Prevenção, Conscientização e Combate às Drogas.

Em abril do ano passado, o governo implementou uma nova Política Nacional Sobre Drogas, que prevê, por exemplo, o reforço das Comunidades Terapêuticas, que são unidades que oferecem acolhimento, assistência e tratamento para pessoas com dependência química. E assegura políticas públicas para redução da oferta de drogas.

Balanço

Em 2019, a Polícia Federal bateu um recorde histórico com a destruição de cerca de 3,4 mil toneladas de pés de maconha. O número supera a soma dos últimos dois anos, que registrou 1.458 toneladas em 2018 e 1.014, em 2017. 

A Polícia Federal aprendeu também mais de 630 milhões de reais em bens do tráfico de drogas. Nos últimos sete meses, o ministério da Justiça e Segurança Pública fez 28 leilões e ultrapassou a arrecadação de R$10 milhões com a venda de carros, motocicletas, caminhões, celulares e itens diversos. Todos esses bens são apreendidos do tráfico de drogas por meio de operações policiais. Os recursos vão contribuir para financiar projetos de combate ao tráfico de drogas.

Leia mais: https://www.gov.br/pt-br/noticias/justica-e-seguranca/2020/06/semana-debate-prevencao-tratamento-e-repressao-contra-drogas