Enchente em Lajeado: 40 famílias já são realocadas para o Parque do Imigrante

Os pavilhões 2 e 3 estão sendo utilizados. Foto: Maiara Rovêa Os pavilhões 2 e 3 estão sendo utilizados.

As famílias residentes em áreas alagáveis do município de Lajeado estão sendo abrigadas em pavilhões do Parque do Imigrante. A Prefeitura de Lajeado, por meio de suas secretarias municipais e em conjunto com a Defesa Civil de Lajeado, iniciou a retirada das famílias às 18h de terça-feira, 07/07. Nesta quarta-feira, 08/07, 45 famílias estavam contabilizadas até as 10h da manhã, abrigadas nos espaços públicos.

O maior número de ocorrências para retirada das casas ocorreu a partir das 3h, quando o Rio Taquari já atingia 20,49 metros. Primeiro, as famílias foram alojadas no pavilhão 2. Com o espaço já todo ocupado, para atender a demanda e manter a distância entre as famílias em pelo menos 5 metros, começou a ser utilizado também o pavilhão 3.

Para as famílias está sendo disponibilizado alimentação três vezes ao dia, máscaras de proteção e atendimento das Secretarias do Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sthas) e Saúde (Sesa).

Valdemar Camargo, morador da Rua Carlos Spohr Filho, enfrenta episódios de enchente há mais de 50 anos. Ele foi realocado para o Parque do Imigrante às 7h.

– Só tenho a agradecer, consegui retirar tudo de casa, não perdi nada. Fico muito contente com o acolhimento, nos tratam como se estivéssemos num paraíso – contou Valdemar.

O coordenador da Defesa Civil, Heitor Hoppe, explica que a expectativa é de que mais 20 famílias sejam alojadas até o meio-dia desta quarta-feira.

– Estamos monitorando a cada hora, e a estimativa é de que o rio atinga os 26 metros ainda hoje. Por isso, são pelo menos 3 dias que as famílias ficarão nos abrigos, até que tudo se normalize e eles possam retornar às suas casas com segurança – contou Hoppe.

Qualquer emergência, as pessoas podem contatar a Defesa Civil pelo fone (51) 3982-1150.

Secretaria da Saúde adota plano de contingência para inundação

A Secretaria Municipal da Saúde elaborou um plano de contingência específico para ser adotado e executado durante a cheia do Rio Taquari, em razão dos riscos gerais decorrentes de uma cheia mas também dos riscos específicos em razão da pandemia decorrente do novo coronavírus. O objetivo do plano é reduzir riscos e prevenir doenças e outros problemas que possam surgir em razão da inundação.

Entre as medidas gerais, a equipe de saúde estará oferecendo máscaras, reforçando condutas de etiqueta respiratória e higienização, realização de testagem rápida conforme avaliação, encaminhamento para atendimento no posto do Centro quando necessário, distribuição de medicamentos, entre outras. Especificamente quanto ao Covid-19, as famílias são orientadas a manter o distanciamento social de pelo menos dois metros entre as diferentes famílias, usar álcool em gel, fazer as refeições evitando aglomerações, não compartilhamento de objetos, inclusive de chimarrão, verificação de temperatura corporal, isolamento de pacientes sintomáticos e, em caso de eventuais casos da doença ou surto, dispensação de medicação conforme o protocolo municipal.

No retorno às residências, as famílias serão orientadas para reforçar as medidas de higienização das casas após a inundação, com o fim de evitar a propagação de doenças que podem surgir a partir da água contaminada.

Créditos: Assessoria de Imprensa PML