Secretaria Nacional de Defesa Civil reconhece situação de emergência de Lajeado

Lajeado teve, pelo menos, 16 pontos públicos de desbarrancamentos nas encostas do Rio Taquari Foto: Rafael Scheeren Grün Lajeado teve, pelo menos, 16 pontos públicos de desbarrancamentos nas encostas do Rio Taquari

A Secretaria Nacional de Defesa Civil, órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional, reconheceu por meio da Portaria nº 2.035, de 27/07/2020, publicada no Diário Oficial da União, a Situação de Emergência do Município de Lajeado em decorrência dos danos causados pelas cheias do Rio Taquari.

O coordenador adjunto da 8 Coordenadoria Regional de Proteção e Defesa Civil, que abrange 62 municípios, incluindo Lajeado, Rivelino Jacques Peixe, explica que o reconhecimento federal da situação de emergência implica na possibilidade do município acessar recursos da União para ações de resposta e reconstrução, permite que as pessoas afetadas possam acessar os valores que possuem junto ao FGTS, aquisições com dispensa de licitação, bem como renegociação de dívidas do município perante a União.

Relatório sobre prejuízo das cheias foi apresentado em Brasília

 

A Prefeitura de Lajeado elaborou um relatório dos pontos que foram prejudicados pelas enchentes na cidade. Documento apresentado nos dias 20, 21 e 22/07, em Brasília, pelo prefeito Marcelo Caumo, apontou que 16 pontos nas margens do Rio Taquari sofreram desbarrancamentos e que deverão ser recuperados. A maioria dos estragos encontra-se na Rua Oswaldo Aranha, que teve um total de 11 pontos com desbarrancamentos. Outros dois locais foram identificados na Rua Bento Rosa e três na Avenida Beira Rio. Além disso, será necessária a construção de uma galeria na rua Pedro Ruschel Sobrinho, no bairro Carneiros, onde a estrutura da canalização foi danificada. O orçamento inicial estimado para a recuperação destes locais é de R$ 8,7 milhões. Conforme a Defesa Civil de Lajeado, centenas de famílias tiveram suas casas atingidas e algumas tiveram suas casas destruídas pelas águas.

Terxto e foto: Rafael Scheeren Grün

Créditos: Assessoria de Imprensa PML