Entenda o que são carros de repasse. Venda é legal?

0 0
Read Time:4 Minute, 38 Second

Carros de repasse costumam chamar a atenção do consumidor por seu preço baixo. Mas será que vale a pena adquirir um?

Basicamente, carros de repasse vêm sem garantia ao consumidor. Então, se algum problema acontecer com o veículo depois, o usuário não tem como reclamar.

Só que essa venda sem garantia é, muitas vezes, ilegal. As regras sobre isso aparecem no Código de Defesa do Consumidor.

Falamos sobre tudo isso no artigo. Continue lendo e descubra informações importantes antes de fazer esse tipo de negócio.

O que são carros de repasse?

Um carro de repasse nada mais é do que um veículo vendido exatamente do jeito que está, sem qualquer avaliação, manutenção prévia ou outro.

Por isso diz-se que ele foi “repassado”. Quem vende o veículo não oferece qualquer garantia sobre ele; não garante o funcionamento do câmbio, do motor, nada.

A vantagem desse tipo de carro é que ele costuma ter preço bem abaixo do mercado exatamente porque não há garantias.

Entenda quando a venda desse tipo é ilegal

Segundo o Código de Defesa do Consumidor, é ilegal qualquer transação sem garantia ao consumidor. Então, a simples venda de um carro de repasse pode ser considerada ilegal.

Mas isso só vale quando a venda é feita por uma empresa. Ou seja, por uma loja, uma concessionária ou outra.

Se o repasse for feito por uma pessoa física, a regra não se aplica. Ou seja, se você comprar um carro de repasse de uma empresa, pode reclamar uma garantia se precisar dela. Agora, se comprar o veículo de outra pessoa, não haverá nenhuma garantia.

Assim, no caso da compra com uma concessionária, é possível voltar à empresa e solicitar o conserto do veículo se ele apresentar problemas.

Para tentar burlar a regra, algumas concessionárias colocam no contrato de compra e venda uma cláusula específica. Nela, a empresa diz que não se responsabiliza por problemas que o veículo apresentar.

É uma forma que as lojas encontram de se eximir de problemas. Mas, de novo, isso é ilegal. Por isso, se você encontrar uma cláusula assim no seu contrato, recuse sua assinatura. Mesmo que seja um carro de repasse, a concessionária ainda será responsável pelos problemas que ele apresentar.

Vale a pena comprar um carro de repasse?

Apesar de tudo que dissemos até aqui, pode sim valer a pena comprar um carro de repasse.

Afinal de contas, um veículo desse tipo terá custo bem mais baixo do que outros. Sem contar que sua compra costuma ser mais simples.

A dica aqui é apenas verificar, com muito cuidado, as condições do auto. É importante que ele não apresente problemas graves. Se possível, peça a avaliação de um mecânico antes de fechar um contrato.

Além disso, a compra pode valer a pena mesmo que o veículo apresente pequenas avarias. Se realmente pequenas, sem gravidade, essas avarias podem ser fáceis de consertar.

Seu conserto pode ser bem mais barato, por exemplo, do que comprar um veículo em perfeito estado.

Então, avalie bem o carro e tenha a certeza de que ele não trará grandes problemas. Nessa situação, carros de repasse podem ser bem vantajosos.

Como funciona o seguro de carro de repasse?

O seguro de um carro de repasse funciona como outro qualquer. Ao contratar o serviço, o veículo vai passar a contar com várias proteções, que vão ressarcir seu prejuízo se um sinistro acontecer.

Em geral, os seguros auto protegem o carro de sinistros como colisão, furto, roubo, incêndio e queda de raios. Também existem coberturas adicionais, que podem ser incluídas no plano e garantir um atendimento mais personalizado ao usuário.

O importante aqui é pensar que, antes de oferecer o seguro, a seguradora vai fazer uma vistoria no carro. Essa vistoria vai ajudar a empresa a perceber o risco de sinistro do veículo, ou seja, as chances daquele carro apresentar uma avaria e sofrer um sinistro.

Para as seguradoras, quanto menor o risco de sinistro de um auto, melhor. Afinal, isso vai significar que as chances de ela precisar pagar indenização também serão menores.

No caso dos carros de repasse, pode ser que a vistoria aponte problemas que a seguradora não quer cobrir.

Preço do seguro e negativa de cobertura pela seguradora

Vamos a um exemplo. Se o veículo tiver problemas no motor, e esses problemas tiverem potencial para causar um sinistro, a cobertura pode não ser interessante para a seguradora. Então, a empresa poderá se recusar a oferecer o seguro.

Também acontecem casos em que a seguradora solicita que, primeiro, as avarias apontadas sejam consertadas. Por isso, pode ser preciso gastar mais do que você esperava antes de contratar o seguro.

Já quando as avarias são pequenas, as seguradoras podem aceitar cobrir o carro. Mas então também há a chance de elas cobrarem mais caro pelo seguro.

Basicamente, quanto maior o risco de sinistro de um carro, mais caro o seu seguro. A presença de avarias aumenta o risco de sinistro, por isso o preço mais alto.

Por tudo isso, vale a pena pensar bem, e avaliar o carro de repasse que você vai adquirir. Se ele tiver danos potencialmente problemáticos, consertá-los ou mesmo adquirir um seguro pode ser mais difícil.

Porém, é importante dizer que as seguradoras avaliam os veículos de forma diferente. Assim, mesmo que o seguro seja negado por uma delas, outra empresa pode aceitar proteger o carro. Será preciso apenas pesquisar um pouco mais.

Pronto! Agora você já sabe o que são os carros de repasse, suas vantagens e desvantagens. Esse tipo de veículo parece uma boa opção para você?

Por Jeniffer Elaina
Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %