Equipes de unidades de saúde de Lajeado começam a ser vacinadas contra a Covid-19

0 0
Read Time:3 Minute, 38 Second
Maria Fritzen estava na expectativa pela vacina Foto: Maiara Rovêa Maria Fritzen estava na expectativa pela vacina

Nesta terça-feira, 26/01, mais um grupo de profissionais de saúde de Lajeado foram vacinados contra a Covid-19. A Vigilância Epidemiológica do município realizou a imunização com o novo lote da vacina Oxford/AstraZeneca. Desta vez, foram imunizados profissionais dos Postos de Saúde dos bairros Santo Antônio, Morro 25, Jardim do Cedro, Conservas, Moinhos, Santo André e Campestre.

 

O novo lote de vacinas Oxford/AstraZeneca chegou na segunda-feira, 25/01, em Lajeado. O Governo do Estado do Rio Grande do Sul autorizou o repasse de 870 doses nesta primeira etapa, que estão sendo destinadas para a imunização dos profissionais de saúde, que é grupo prioritário na imunização, segundo os critérios do Governo do Estado.

 

No Posto de Saúde do bairro Campestre, a vacina foi recebida com alegria e ansiedade. Para a auxiliar de enfermagem e vacinadora do posto, Maria Fritzen, a vacinação é um passo importante para a saúde da população.

– Eu estava ansiosa para ser vacinada. Quando surge uma nova doença, eu sempre procuro fazer a vacina para me proteger – contou Maria.

 

Integrando o grupo de profissionais do Posto de Saúde do Campestre, Luiz Alberto Drews conta da expectativa de receber a imunização.

– Nós estávamos esperando pela vacina, e agora, estamos na expectativa de que toda a situação da pandemia melhore – falou Drews.

 

Na Estratégia Saúde da Família (ESF) do bairro Santo André o sentimento foi o mesmo.

– Tive o imenso prazer de ser vacinada contra a Covid-19 – contou a enfermeira do local, Cassiana Chemin, que enfatizou a importância da vacinação para proteção da comunidade. 

 

Nesta terça-feira, 26/01, Lajeado chegou a 903 pessoas vacinadas contra a Covid-19.

 

Saiba mais sobre a vacinação:

 

– A vacina não é obrigatória. Ela será disponibilizada gratuitamente na rede pública para grupos prioritários, com ampliação da cobertura de forma gradativa, de acordo com a chegada e disponibilidade das doses. A comunidade só deve buscar vacinação quando for a sua vez, de acordo com a ordem. Em Lajeado, a ordem de prioridade seguirá os critérios estabelecidos pelo Governo do Estado e com a quantidade estimada de cada grupo. Assim, nesta primeira etapa, ninguém deve ir aos postos buscar vacina porque não haverá vacinação para a comunidade em geral, sendo que as doses disponíveis no momento tem destino específico para os seguintes grupos prioritários:

 

1) População indígena que vive em aldeias e com idade superior a 18 anos: aproximadamente 120 pessoas (imunização prevista para 28/01)

2) Idosos residentes de instituições de longa permanência (ILPIs): 250 residentes + 155 profissionais (imunização em andamento, a ser concluída em 28/01)

3) Portadores de deficiência institucionalizados com idade a partir de 18 anos: 9 pessoas (imunização realizada junto com o grupo 2, das instituições, em andamento)

4) Profissionais da saúde que atuam diretamente na atenção / referência para casos suspeitos e confirmados de Covid -19, nos setores do Hospital Bruno Born, Posto de Saúde do Centro, UPA, SAMU, SOS Unimed: 495 profissionais (iniciada no dia 19/01, em andamento). Na medida em que este grupo for se encerrando, a imunização vai sendo ampliada para outros grupos de profissionais da saúde.

 

– Pessoas que já tiveram Covid não estão excluídas da vacinação, mas deverão respeitar a ordem dos grupos prioritários bem como a recuperação clínica total do quadro infeccioso e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

 

– Está contra-indicada a vacinação de gestantes, por falta de dados de pesquisa na fase de testes. As pessoas com doenças autoimune, pacientes oncológicos e transplantados deverão requerer atestado médico permitindo a vacinação, quando for a sua vez de vacinar segundo o cronograma.

 

– Nesta primeira etapa, os vacinadores se deslocarão para os locais em que as pessoas estão concentradas (comunidade indígena, serviços de saúde e instituições de longa permanência) para fazerem a vacinação. Nas próximas etapas, dependendo da quantidade de doses recebidas, a vacina será disponibilizada também em outros serviços de saúde da atenção primária.

 

– Para fazer a vacina, será necessário fazer um cadastro individualizado, informando número de CPF ou do cartão do SUS. Por isso, não será possível um sistema rápido tipo “drive thru” nestas primeiras etapas.

Créditos: Assessoria de Imprensa PML

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %