3º Desafio Moving the Cities destaca importância da tecnologia para aproximar as pessoas

0 0
Read Time:3 Minute, 48 Second

Facilitar o acesso à tecnologia para pessoas carentes, ajudar o comércio local a enfrentar o crescimento do e-commerce e aprender a lidar com a solidão, através de uma plataforma que aproxime estudantes e idosos. Estas e outras soluções foram apresentadas na terceira edição do Desafio Moving the Cities. O evento online, realizado entre os dias 20 e 29 de novembro, teve por objetivo desenvolver soluções através da cooperação internacional e intercultural entre ciência, empreendedorismo, inovação, tecnologia e sociedade. Foi dedicado a acadêmicos de universidades da Alemanha, do Brasil, do Chile, da Colômbia, da Inglaterra e dos Estados Unidos. Os times 17, 28 e 8 foram os que apresentaram as melhores soluções, sendo confirmados como os vencedores da edição 2020.

Crédito: Divulgação

Uma das organizadoras do evento, a coordenadora do curso de Engenharia de Materiais e Engenharia Biomédica da Unisinos, Tatiana Rocha, destacou a importância dos desafios, que tinham por objetivo buscar soluções locais e regionais, mas com uma perspectiva internacional. “Foram 28 times, montados com estudantes de seis países diferentes, que tiveram de lidar com fuso horários. Os alunos trouxeram ideias fantásticas, que gostaríamos que tivessem sequência”.

Tatiana também destacou que cada time tinha seu coach, que auxiliava nas dúvidas do desafio. Mais de 50 pessoas de todo o mundo atuaram como coachs e mentores, de forma online. “Além do aprendizado, da parte do empreendedorismo, os times se envolveram com o aprendizado online, com mentorias, webinars. Esse foi um ano de grande aprendizado. Estamos convencidos de que o formato digital pode ser utilizado como uma forma suplementar de colaboração internacional”, explica.

Para o ano que vem, Tatiana disse que a organização está pensando em um evento híbrido. “O Moving the Cites é parte da iniciativa internacional xRegions, que surgiu com a FH-Münster, de aproximar os ecossistemas de aprendizagem e inovação, em diferentes partes do mundo”.

Coach do time campeão, a especialista em Inovação – Startup Hunting da Grendene, Luísa Simon, destacou o engajamento do time 17, que era multidisciplinar, reunindo integrantes de quatro países. “A equipe foi super engajada. Dividiu o trabalho de forma organizada para que não ficasse pesado para nenhum dos membros. Apoiei o time na visão de mercado, uma vez que trabalho com inovação e apoiei diversas startups quando trabalhei na Unitec”.

CONHEÇA OS PROJETOS VENCEDORES

1º LUGAR

Desafio: Como criar novos ambientes e estratégias de educação?

Time 17: Catasya (Coventry University), Elisa Isakova (FH-Münster), Laís Kayser (Unisinos), Matías Muñoz (Inacap) e Vitória Hofmeister (Ufrgs).

Solução: O grupo propôs uma plataforma digital, chamada Be my Hero, que facilita doações de dispositivos usados e sem uso para alunos carentes e que visa conectar estudantes, escolas, universidades, organizações e projetos sociais.

2º LUGAR

Desafio: Como manter a atratividade de cidades com comércios populares, quando a compra através do comércio eletrônico está aumentando?

Time 28: Cristina Feron (Unisinos), Isidora Saito (Inacap) e Marcel Uhe (FH-Münster).

Solução: O grupo propôs um aplicativo, chamado RecomCity, que vai facilitar o acesso a informações privilegiadas sobre a cidade, com o objetivo de atrair novos usuários para empresas locais, através de uma experiência incrível. No app, o usuário terá acesso a descontos especiais, além de um guia local sobre os principais comércios.

3º LUGAR

Desafio: Com o envelhecimento da população e a solidão a crescendo, como a saúde mental pode ser melhorada para este grupo? Que tipo de apoio pode ser fornecido?

Time 8: Jonah Leon Pross (FH-Münster), Klaudia Wójtowicz (Coventry University), Matheus Foloni Leite (UFSCAR), Sergio Cerda (USACH) e Thaís Henz (Unisinos).

Solução: O grupo criou a plataforma Gen2Gen, que visa aproximar pessoas de mais idade solitárias com estudantes universitários. O aplicativo, que terá uma interface amigável, deve funcionar como uma universidade virtual, aproximando estudantes de pessoas experientes, que podem compartilhar sua expertise, além de ter um suporte financeiro. Também será possível realizar encontros virtuais de lazer.

Parcerias nacionais e internacionais

O Desafio Moving the Cities 2020 é uma iniciativa idealizada pela Unisinos em parceria com o UAS7 e a FH-Münster para promover o desenvolvimento de soluções através da cooperação internacional e intercultural entre ciência, empreendedorismo, inovação, tecnologia e sociedade. A ação está em acordo com o contexto da Aliança para Inovação, uma articulação entre UFRGS, PUCRS e Unisinos para potencializar iniciativas de alto impacto em prol do avanço do ecossistema de inovação e do desenvolvimento. Em sua terceira edição, também conta com a participação do Tecnosinos, Tecnopuc, SAP, Universidade Federal de São Carlos, University of Pittsburgh, Universidad Pontificia Bolivariana, Universidad de Santiago de Chile, Inacap, Coventry University, DWIH São Paulo, Fraport, Münster/Osnabrück International Airport (FMO) e Fiege.

– Saiba Mais!

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %