Alunos desenvolvem projeto para a Fundação Pão dos Pobres

0 0
Read Time:2 Minute, 54 Second

O ANIMUS – Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo do Campus Porto Alegre apresentou na última terça-feira, 02/12, o projeto para qualificação e ambientação de um espaço externo da Fundação Pão dos Pobres para o diretor da instituição, João Rocha. Nesse semestre, participaram do projeto e dessa apresentação, os estudantes: Andressa Rocha, Anne Trindade, Jéssica Dellagustin, Isamar Leivas, Letícia Baungardt, Rodrigo Junges e Victória Carvalho. Também colaboraram, os demais alunos do ANIMUS EMAU POA 2020/2: Arthur Ferrari, Amanda Keske, Gustavo Azevedo, Hendylin Lamadril e Stefani Amaral.

A parceria entre o ANIMUS EMAU e a Fundação iniciou ainda em 2018. Após um período de aproximação, o escritório propôs que os alunos desenvolvessem um ambiente de lazer e integração. Assim, o projeto foi iniciado, apresentado e discutido com o diretor da Fundação Pão dos Pobres, até ser aprovado nesta terça. “A apresentação ocorreu no ambiente virtual, no Teams. O ANIMUS – EMAU POA, continuou trabalhando nesse ano, durante a pandemia, com reuniões virtuais”, explicou a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo do Campus Porto Alegre, Débora Becker.

Crédito: Divulgação

A partir de agora, a proposta será apresentada também para os alunos e professores da instituição para que, em conjunto, o projeto seja aperfeiçoado e posto em prática com o auxílio das turmas de marcenaria e serralheria. “Uma prática comum nos Escritórios Modelo é realizar a construção, instalação e ambientação, um processo participativo e colaborativo aberto à comunidade em geral, o que chamamos de Oficinas. A proposta é todo mundo participar e colaborar com o que pode”, afirma o professor Marcelo Heck.

O professor explica que a ideia foi sempre evitar a compra de materiais, assim, o projeto já conta com algumas doações provenientes da parceria com o itt Performance da Unisinos. Marcelo ressalta que todos os materiais são do Escritório Modelo, podendo ser utilizados neste ou em outro projeto, e destaca: “Toda a doação de materiais relacionados à construção civil é bem-vinda! Em especial madeiras, paletes, chapas de compensado, pregos, parafusos e cantoneiras, cordas, enfim, materiais que são bastante utilizados em mobiliário efêmero.” Quem tiver interesse e disponibilidade em doar pode contatar um dos professores participantes dos EMAUs.

Crédito: Divulgação

Sobre o EMAU

Tanto o campus Porto Alegre quanto o São Leopoldo contam com Escritórios Modelo de Arquitetura e Urbanismo (EMAU). Os Escritórios Modelo são projetos que buscam aproximar a arquitetura e o urbanismo das comunidades que não tem acesso a este serviço, de modo colaborativo e participativo.

Os EMAUs são espaços de experimentação para os estudantes, operando como estúdio/escritório de desenvolvimento de estudos de arquitetura, paisagismo e urbanismo. O principal objetivo dos escritórios, além da complementação da formação dos alunos, é contribuir com o desenvolvimento da sociedade identificando e propondo soluções a problemas e necessidades das comunidades locais.

“A participação do aluno no Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo aproxima-o da problemática real de nossas cidades através de sua interação com as comunidades locais. Essa interação possibilita a troca de conhecimento entre os alunos e a população das comunidades, ampliando suas visões sobre as qualidades que a arquitetura e o urbanismo podem propiciar frente às problemáticas envolvidas no habitar humano, impactando na forma de pensar o mundo e estreitando as relações entre os diferentes agentes de construção das nossas cidades”, afirma Marcelo.

O professor reforça para que os alunos que têm interesse em participar do projeto fiquem atentos às redes sociais do curso de Arquitetura e dos escritórios modelo, pois por ali as seleções são divulgadas.

– Saiba Mais!

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %