Iniciada nesta quarta-feira a vacinação de idosos na Junta Militar de Lajeado 

Josefina Schimidt, de 85 anos, buscou a vacinação na Junta Militar. Foto: Maiara Rovêa Josefina Schimidt, de 85 anos, buscou a vacinação na Junta Militar.

Nesta quarta-feira, 17/02, foi iniciada a vacinação dos idosos com mais de 85 anos na Junta Militar de Lajeado. A ampliação dos locais de vacinação tem como objetivo facilitar o acesso dos idosos, que agora podem se vacinar no Centro de Saúde do bairro Montanha, na Junta Militar ou pelo atendimento domiciliar nos casos de idosos acamados.

Nos dois locais de vacinação, há a opção de drive-thru para pessoas de qualquer bairro. As vacinas estão sendo aplicadas por ordem de chegada, mediante apresentação dos documentos. Todas as pessoas que fizerem a primeira dose da vacina receberão uma carteira e serão orientadas sobre quando deverão fazer a segunda dose da imunização, já que todas as vacinas aprovadas e disponíveis no Brasil até o momento exigem 2 doses.

Nesta manhã, Josefina Schimidt, de 85 anos, buscou a vacinação na Junta Militar. Segundo ela, a vacina representa esperança de dias melhores.

– Eu estava muito preocupada com a pandemia por causa das mortes e porque não sabia como seria o dia seguinte. Agora, com a vacina, a gente tem esperança que vai melhorar bastante – disse Josefina.

A vacinação também está ocorrendo em alguns postos de saúde, nos bairros que têm menor adesão à vacinação entre os mais idosos. Nesta quarta-feira, os moradores atendidos na região da Estratégia de Saúde da Família (ESF) Olarias puderam buscar a imunização. 

Aumento de atendimentos a casos suspeitos de Covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde informou um aumento no número de atendimentos de casos suspeitos de Covid-19 no Posto de Saúde do Centro, que é o posto referência para atendimentos deste tipo. Entre as 7h30 e as 12h30, havia fila no local de pessoas aguardando atendimento. Logo após o meio-dia, o movimento se normalizou.

A média de atendimentos no posto do Centro para casos sintomáticos respiratórios ficava entre 50 e 60 casos por dia até a semana passada. Na segunda-feira, o número chegou a 80 até as 17h. 

Na avaliação da Vigilância Epidemiológica do município, o aumento da procura pelo atendimento no posto deve-se principalmente a dois fatores: a busca de atestado médico por parte de pessoas que tiveram exame positivo durante o feriado, o que resultou em demanda reprimida desde a sexta-feira, e a busca de informações sobre como proceder por parte de pessoas que tiveram colegas ou familiares confirmados para a Covid-19.

– Vamos reforçar o atendimento médico no posto nos próximos dias e monitorar como será o atendimento. Na avaliação de hoje, parece uma questão de demanda reprimida do feriado que veio hoje buscar atendimento. Mas como houve um aumento real do número de casos ativos, estamos atentos para analisar a repercussão deste aumento sobre a rede de saúde – explica a coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Juliana Demarchi.

Secretaria da Saúde monitora casos de Covid-19 em escolas
 

A Vigilância Epidemiológica está acompanhando os casos suspeitos e confirmados de Covid-19 registrados em escolas do município. Até agora, houve registro de casos em 6 escolas do município, que estão sendo avaliados caso a caso pela equipe da saúde e definidas as condutas conforme os protocolos vigentes. Nestas escolas, os casos confirmados e suspeitos envolvem profissionais da Educação, e não houve, até esta quarta-feira, registro de caso envolvendo alunos.

Em todas as escolas estão sendo adotados os protocolos sanitários orientados pelas instruções e notas informativas da Secretaria Estadual da Saúde e do Ministério da Saúde. Como regra geral, qualquer caso sintomático, seja de aluno ou profissional da Educação, deve ser imediatamente afastado da escola e ser testado. Após passado o período da doença, a pessoa pode retornar às atividades. Só há decisão pelo fechamento de turma ou da escola em casos específicos.

Em cinco escolas, a avaliação conjunta entre as Secretarias Municipais da Saúde e Educação definiu pela manutenção das atividades com o afastamento pontual dos profissionais das suas atividades até o fechamento do ciclo da doença. No caso da EMEI Criança Feliz, do bairro Campestre, como havia 6 casos confirmados e 2 casos suspeitos, a decisão foi de aumentar a precaução até a avaliação detalhada situação. Assim, decidiu-se pela suspensão temporária das atividades esta semana, durante a qual será feita uma higienização intensificada e reforçada dos ambientes escolares. Os casos confirmados estavam afastados desde o dia 05/02, antes do retorno das aulas na EMEI. Em razão do prazo decorrido desde a notificação dos casos, as aulas serão retomadas no dia 22/02. 

Créditos: Assessoria de Imprensa PML