Vigilância Ambiental de Lajeado intensifica visitas domiciliares para combate ao mosquito da dengue

0 0
Read Time:4 Minute, 22 Second

Com o objetivo de orientar os moradores e verificar possíveis focos do mosquito da dengue, a equipe de Agentes de Combates às Endemias, da Vigilância Ambiental de Lajeado, intensificou as visitas domiciliares. Neste momento, as visitas estão focadas nos bairros com casos confirmados da doença, que são seis: Universitário, Alto do Parque, Campestre, Moinhos, Centro e São Bento.

 

A Vigilância Ambiental explica que o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, é um inseto urbano e que 80% dos seus focos encontram-se no ambiente domiciliar. Desta maneira, é importante que sejam feitas visitas periódicas para orientação e verificação dos focos. Nesta terça-feira, 27/04, uma equipe de agentes esteve no bairro São Cristóvão e uma das visitas foi à residência da moradora Tamar Becker Delwing.

– Agradeço pela explicação e pela visita, agora vou cuidar mais porque tenho medo dessa doença e quero me proteger – falou Tamar. 

 

A casa de Maria Gonzatti também foi visitada na tarde.

– É importante ter essa visita porque tem coisas que a gente não sabe. Tipo eu não sabia que os pratos dos vasos deveriam ser virados para baixo. E isso já vai ser uma coisa que vou ter atenção e cuidar – contou Maria.  

 

Além das visitas, está marcado para os próximos dias a aplicação de inseticida contra o mosquito da dengue. O produto será aplicado em áreas de risco, como ferros-velhos, borracharias e cemitérios, lugares que costumam ter água parada. Está marcado também para o próximo sábado, 01/05, um mutirão focado no recolhimento de materiais descartáveis dos pátios dos moradores, além da aplicação de produtos nas ruas e distribuição de panfletos na região. A ação será feita no sábado para aproveitar que muitos moradores estarão em casa e poderão limpar seus pátios.

 

Nesta terça-feira, Lajeado contabilizou um novo caso confirmado, resultando em 7 casos confirmados, 10 estão em investigação e 10 casos negativos desde o início do ano.

 

Fique atento aos principais sintomas da dengue:

– Febre alta, maior que 38,5ºC

– Dores musculares intensas

– Dor ao movimentar os olhos

– Mal estar

– Falta de apetite

– Dor de cabeça

– Manchas vermelhas no corpo.

 

Se você for um caso suspeito:

– Procure atendimento médico para avaliar seu caso, encaminhar o exame e ver o melhor tratamento, que geralmente é feito com medicamentos para melhorar os sintomas. A dengue não tem medicação específica.

– Isole-se em casa para evitar ser picado por mosquitos, já que o mosquito se contamina com o vírus e o mosquito contaminado leva a doença para outras pessoas

– Dê preferência para o uso de roupas compridas, que evitam a picada

– Use repelente

 

Como se proteger e evitar a transmissão:

– Dê preferência para o uso de roupas compridas, que evitam a picada

– Use repelente para evitar mosquitos

– Mantenha fechadas as tampas de vasos sanitários e de ralos pouco usados, como os de áreas de serviço e de lazer, que tenham a possibilidade de acumular água

– Se for viajar, feche também os ralos dos banheiros e a tampa dos vasos sanitários

– Mantenha o pátio sempre limpo, jogando fora o que não é utilizado

– Descarte corretamente recipientes em desuso, que possam acumular água, como: potes, tampinhas de garrafa, folhas, sacolas plásticas, etc.

– Tampe tonéis, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa acumular água

– Certifique-se de que as lonas de cobertura de piscina ou caixas d´água, por exemplo, estejam bem esticadas para não haver acúmulo de água

– Não deixe acumular água nos vasos de plantas

– Mantenha a bandeja de degelo da geladeira limpa e sem água

– Se por algum motivo tiver pneus no quintal, mantenha-os secos e abrigue-os em local coberto, ou descarte-os corretamente se não tiverem utilidade

– Escove bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantenha-os sempre limpos

– Faça o tratamento com cloro na água das piscinas

 Para denúncias de focos do mosquito entre em contato com a Vigilância Ambiental pelo fone (51) 3982-1216.

Créditos: Assessoria de Imprensa PML

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %