CRAS Espaço da Cidadania apresenta projeto de famílias quilombolas em evento nacional

0 0
Read Time:3 Minute, 49 Second

Nesta quinta-feira, 20/05,  o projeto “Viva o Quilombo”, desenvolvido pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Espaço da Cidadania, na Comunidade do Loteamento 17, localizada no Bairro Morro 25, ultrapassou fronteiras e foi apresentado durante o evento  “Diálogos Estaduais sobre Proteção Social Básica – Região Sul”, do Governo Federal. O evento, que ocorreu por meio de videoconferência, reuniu projetos dos estados do Paraná, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

 

O objetivo do evento, que se estenderá até sexta-feira, 21/05, é promover uma troca de experiências entre os municípios para o conhecimento e a reflexão sobre o atendimento dos serviços da a Proteção Social Básica  (PSB) no contexto de pandemia. A assistente social Eliana Becker e a orientadora social Heloisa Gasparotto Kronbauer, que estão à frente do projeto, compartilharam as ações que vêm sendo realizadas na comunidade quilombola do bairro Morro 25 desde 2018. Entre elas, destacaram as oficinas temáticas, eventos e a produção de um vídeo (veja mais abaixo).

 

Conforme Heloisa, por meio dessas ações, a comunidade quilombola vem sendo protagonista e ganhando visibilidade no município, desconstruindo preconceitos e evidenciando o seu potencial. 

 

– Um dos eventos realizados em 2019 foi o Viva o Quilombo, que deu origem ao nome do projeto. Nele, as usuárias puderam mostrar um pouco do seu dia-a-dia e da sua cultura. Essas atividades são essenciais para dar visibilidade às famílias quilombolas e também para elas se reconhecerem enquanto quilombolas. Hoje elas mostram o seu potencial – contou Heloísa.

 

Além disso, as servidoras contaram os desafios enfrentados pelo CRAS durante este período de pandemia. A dificuldade de acesso às tecnologias por parte das famílias e os atendimentos presenciais restritos foram alguns dos obstáculos enfrentados pela equipe. Por outro lado, a assistente social Eliana Becker conta que o projeto fortaleceu o serviço de assistência social.

 

– Durante a pandemia tivemos que lidar com algumas frustrações e repensar novas formas para continuarmos atendendo as famílias, visando também não perder o vínculo que tínhamos construído. E da forma que conseguimos realizar as atividades têm suprimido essa nossa carência de querer estar próximo do usuário e de querer contribuir nesse processo de fortalecimento da cultura deles – disse Eliana.

 

Saiba mais

 

 

– Desde 2018, o CRAS vem desenvolvendo ações na comunidade quilombola, que visam o resgate e valorização da cultura afro-brasileira. Oficinas temáticas de abayomi, turbantes, tranças e a realização de eventos são algumas das atividades proporcionadas.

 

– Desde o início da pandemia, o CRAS passou a realizar atendimento remoto para os grupos de famílias acompanhadas nos serviços, seguindo os protocolos de segurança. Com essa reorganização, foi criado um grupo de WhatsApp por meio do qual são repassadas informações sobre os serviços, assim como orientações sobre a situação da pandemia às famílias quilombolas. 

 

– Em alguns momentos de 2020, com a flexibilização das restrições, foi possível realizar encontros presenciais com a comunidade. Entre as principais ações realizadas com o grupo neste período foram a produção de um vídeo que retrata o cotidiano das famílias em alusão ao Dia da Consciência Negra, bem como a  produção de enfeites natalinos. Para saber mais sobre o vídeo e assistir, clique aqui. 

 

– Ainda, visando o fortalecimento da cultura quilombola, o CRAS e a comunidade têm se aproximado do Centro de Cultura Afro-Brasileira de Lajeado, um dos grandes parceiros para o encaminhamento da certificação da comunidade quilombola.

Créditos: Assessoria de Imprensa PML

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %