Projeto de fortalecimento de vínculos com alunos é realizado por professora no bairro Santo Antônio 

0 0
Read Time:3 Minute, 50 Second

Em razão da nova organização das escolas da rede municipal de ensino de Lajeado, que estão atendendo em ensino híbrido por causa da pandemia de coronavírus, a relação entre professores e alunos têm sido modificada. Uma iniciativa da professora Daniela Geanezini Weizenmann, da Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI) Cantinho Mágico, localizada no bairro Santo Antônio, pretende alterar esse cenário e, por meio de visitas, ela vem fortalecendo os vínculos entre as famílias da turma C da escola.

 

Conforme a professora Daniela, que trabalha na EMEI há 14 anos, o projeto consiste na visita às casas das famílias dos seus 23 alunos. A ideia surgiu a partir de uma inquietação da própria professora, que não está acompanhando presencialmente os alunos no turno em que eles vão ao educandário.

 

– Eu sou a professora dos alunos e responsável pelas avaliações pedagógicas deles. Como eles estão vindo somente à tarde, quando eu não estou mais na escola e eles são atendidos pelas monitoras, perdi o contato visual com eles. Temos um grupo de WhatsApp onde compartilhamos as tarefas, mas tem certas coisas que as professoras observam somente dentro da escola que são muito importantes – explicou Daniela.

 

Desta forma, ir ao encontro dos alunos foi uma maneira que a professora Daniela encontrou para estabelecer vínculos, conhecer seus alunos e acolher as famílias. Além disso, serve como uma oportunidade para incentivar as famílias a darem retorno sobre as atividades virtuais solicitadas. 

 

– O projeto também acaba fazendo uma busca ativa, reforçando o compromisso da família com a escola. Já percebi que depois das minhas visitas, famílias que ainda não haviam retornado as atividades, acabaram me enviando. Acredito que isso já é resultado desse nosso encontro – disse Daniela.

 

Durante o encontro, a professora conversa com as famílias sobre as atividades que os alunos vêm fazendo, questiona sobre alimentação, desenvolvimento da criança, como elas têm se ocupado e reforça que a escola é um espaço onde as famílias podem encontrar apoio. Na quinta-feira, 27/05, foi a vez do pequeno José Antônio Martinelli Milani da Costa, 3 anos, abrir as portas da sua casa para a professora. Pintura com giz, recorte e muita brincadeira foram algumas das atividades que fizeram juntos.

 

– Foi muito bom receber a professora. É importante conversar e se conhecer. Sempre incentivei o estudo para meu neto pois acredito que a maior herança que a gente deixa é o estudo – contou Sueli Milani, 48 anos, avó do menino. 

 

Por meio das visitas, a professora conta que consegue identificar melhor a questão da oralidade da criança e seu desenvolvimento, melhorando na avaliação do aluno. 

 

Para a coordenadora da Educação Infantil da Secretaria da Educação (SED), Fabricia Rossi, este trabalho de busca ativa que as Escolas de Educação Infantil vêm realizando é importante para manter os alunos motivados e participativos. Da mesma forma, segundo Fabricia, o projeto desenvolvido pela professora Daniela demonstra comprometimento, preocupação com o desenvolvimento das crianças e empatia da profissional com seus alunos e suas famílias. 

 

– Esta forma que a professora encontrou para estreitar os laços e fortalecer os vínculos com as famílias certamente trará resultados muito significativos para seu trabalho junto às crianças. Tenho certeza de que ela terá belos relatos dessa experiência para compartilhar conosco. Este trabalho é um dos exemplos do quanto se faz necessária a reinvenção do trabalho dos profissionais da educação e do quanto a escola é essencial diante do contexto imposto pela pandemia – ressaltou Fabricia.

 

As visitas, que estão sendo realizadas tomando os cuidados necessários, estão sendo marcadas pela escola conforme a disponibilidade das famílias.

Créditos: Assessoria de Imprensa PML

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %