Vacina: com direito a escolha, Rio registra recorde diário

0 0
Read Time:1 Minute, 27 Second

Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Arquivo Vacina é fundamental contra a Covid-19 Júlio Gomes/LeiaJáImagens/Arquivo

No primeiro – e, ao que tudo indica, único – dia em que permitiu aos atrasados escolherem o imunizante contra a covid-19, o Rio registrou recorde de vacinação em um único. Nesse sábado, ao todo, 123.352 pessoas foram vacinadas.

Na sexta-feira, o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, informou que a cidade contava com vacinas Coronavac, AstraZeneca e Pfizer, e que “excepcionalmente” a cidade permitiria que quem ainda não tivesse se imunizado pudesse escolher a vacina no sábado. A vacinação englobou maiores de 12 anos e fez repescagem para todos as idades.

A campanha surtiu efeito. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, 53,3 mil pessoas receberam a primeira dose, 57,7 mil pessoas a segunda dose, e 12,3 mil pessoas fizeram a dose de reforço.

Para Soranz, a autorização para que quem não tivesse tomado nenhuma das doses pudesse escolher o imunizante teve resultado direto nos números. “Sem dúvida tem relação. Algumas pessoas, por fake news e inverdades sobre a vacina, têm interesse em escolher a vacina, embora todas sejam seguras. Esse foi o único sábado em que excepcionalmente isso pôde acontecer”, disse ele ao Estadão.

Na avaliação do secretário, o fato de a cidade estar exigindo a comprovação da vacinação para que as pessoas acessem locais de uso coletivo e pontos turísticos também teve influência.

“Muitas pessoas estão procurando os postos para se vacinar na repescagem justamente por conta do ‘passaporte da vacina’ para poder entrar em determinados locais. Mas o motivo pelo qual as pessoas estão procurando se vacinar atrasadas para a gente, da secretaria, não importa tanto. O que importa é que as pessoas venham se vacinar”, declarou Soranz.

– Curta e Compartilhe!

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %