Dália inaugura Matrizeiro ASA

0 0
Read Time:6 Minute, 52 Second

Granja está com 100% da capacidade instalada e em produção

Em atividade há 17 meses, o Matrizeiro – América Sociedade Avícola (ASA), primeira etapa do Programa Frango de Corte da Dália Alimentos, foi inaugurado na última sexta-feira (10). Localizado na ERS-244, em Monte Alegre, no município de Vale Verde, o empreendimento ocupa 76 hectares e é responsável pela recria de aves, com dois núcleos, abrigando 25.500 fêmeas e 3.570 machos; quatro núcleos de produção, cada um com 24.225 fêmeas e 2.665 machos, do que resulta a produção média de 1.500.000 ovos por mês. Representantes da Cooperativa, da Administração Municipal, da Câmara de Vereadores, famílias associadas ao Matrizeiro, o presidente do Sicredi Região dos Vales, Ricardo Cé, ex-proprietária do terreno, dona Lídia Malheiros, e convidados participaram do ato inaugural.

A granja com 100% da capacidade instalada e em produção, de propriedade de 37 funcionários da Cooperativa e uma cota da própria empresa, conta com a mão de obra de 42 profissionais e está estruturado com barreiras sanitárias que garantem a biosseguridade de todas as dependências e processos. Com moderna tecnologia, possuí sistema automatizado de pesagem, distribuição de ração, bem como climatização para promover o bem-estar animal.  A 110 quilômetros da matriz, situada em Encantado, o ASA teve um investimento de R$ 30 milhões e contou com incentivo da Administração de Vale Verde e apoio financeiro do Sicredi.

Para o presidente Executivo, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas, este é um sonho construído a várias mãos e um projeto que se destaca no Brasil. “Temos recebidos as maiores autoridades em avicultura do pais, que desejam conhecer nosso trabalho, pela qualidade e conjunto de ideias que fizeram este empreendimento e o Programa. É o que existe de melhor no mundo em termos de produção agrícola e visitamos um dos países mais desenvolvidos (Israel) para implantar esse projeto. O mais importante, talvez, não seja a parte técnica, mas a maneira coletiva, o que só foi possível porque todos os envolvidos entenderam que o crescimento econômico e o bem estar social só é possível com o envolvimento de todos, pessoas visionárias, que conseguem antever o futuro. Dá orgulho em ver o que foi feito aqui”, enalteceu.

Considerando um momento histórico para Vale Verde, o presidente do Conselho de Administração Gilberto Antônio Piccinini relembrou o começo do projeto, todo o esforço e a busca pelo conhecimento para tornar realidade, reforçando a preocupação, compromisso e o papel da Dália em inovar. “Um projeto como esse só sai numa Cooperativa. Essas discussões de investimentos associativos é um debate constante, se pensando nos desafios do futuro, de como vamos viabilizar. Sabidamente sabemos que menos produtores estão no campo, temos que começar a olhar para uma realidade diferente, buscando novos investidores. Quantas reuniões para chegar aqui hoje, quanto sonho teve que ser sonhado. O Matrizeiro é o início do projeto, passando pelo incubatório e a fase de terminação com outros nove projetos (os condomínios), são milhões de investimentos, engenharia, pessoas pensando e apostando, produtores que foram ao banco na confiança da Dália, que há mais de 25 anos tem pensando dessa forma. Que tenhamos força e disposição e reconheçam cada vez mais a importância que vocês tem, porque aqui vai se fazer novas gerações e investidores que a história dirá, um dia, dirão que aqueles vovozinhos acreditaram, é assim que se faz a sucessão do campo e empresarial e que se forma empresas que vieram para ficar”, frisa.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Sul (RS) Edson Brum também esteve presente e falou da representatividade que a Dália tem no país e o quanto irá beneficiar Vale Verde. “É um município onde tudo que se planta nasce, temos soja, arroz, trigo, milho, tabaco, gado e nós precisamos dar um outro perfil, todos os prefeitos trabalharam muito para organizar este município jovem, buscando investimentos, muitas vezes questionados pelas ações que fazia, com críticas, ou que era uma utopia e hoje vemos a inauguração de prédios que vão render ao município -com valor agregado – uma devolução do IFPM de R$ 500 mil/ano. Estamos diante da melhor Cooperativa do país, oferecendo o que tem de melhor tanto no leite, como no suíno e, agora, no frango. Essa nossa região ainda não tem muita indústria, estamos a 100 quilômetros de Porto Alegre e instalar a fábrica aqui é estar perto do consumidor. Onde a Dália se instalou só criou riqueza no entorno e aqui não vai ser diferente”, salienta.

Na visão do prefeito Carlos Gustavo Schuch todas as críticas recebidas ao longo da implementação do Matrizeiro valeu a pena. “É com imensa satisfação e alegria que compartilhamos este momento de inauguração da maior empresa do setor privado de Vale Verde, que vai gerar o maior valor adicionado de ICMS e é o maior contratante de mão de obra. Foram várias etapas e desafios que tiveram que ser superados. Analisamos criteriosamente os custos que teríamos para ter esse empreendimento aqui e, na época, focando na geração de emprego e renda investimos cerca de R$ 1 milhão em terraplanagem, água e acessibilidade. Tínhamos a consciência que alguns setores ficariam parcialmente descoberto por conta do tamanho do investimento que estávamos realizando, mas com a certeza de que seria temporário e o futuro comprovaria isso. Sendo assim concluímos que ter apostado nesse projeto foi o melhor investimento que podíamos ter feito, obrigada a todos que se envolveram, aqueles que nos apoiaram e Dália por ter escolhido Vale Verde”, pontuou.

O presidente da Câmara de Vereadores Gabriel Dettenborn de Mello agradeceu a Dália e o ASA por acreditar no município e parabenizou o prefeito por todo o esforço. “Ficamos felizes de estar participado desde momento, de ver esta Cooperativa em Vale Verde e espero que sirva de exemplo a novas empresas que poderão vir se instalar aqui”, almejou.

‘O mundo precisa de atitude não de opinião. Opinião nenhuma mata a fome ou cura a doença’, com essa frases de inspiração da atriz, cineasta e ativista humanitária norte americana Angelina Jolie, Reinaldo Cornelli, presidente do América Sociedade Avícola – acompanhado do vice-presidente, Rodrigo Werner, e do tesoureiro, Ivo Dirceu Villa, – relatou o caminho percorrido, os obstáculos enfrentados, a persistência e, principalmente, os frutos que já estão sendo colhidos com o empreendimento. “Ao invés de pensarmos nas barreiras e dificuldades como fatores que justificassem o imobilismo e o conformismo arregaçamos as mangas e não titubeamos em aceitar a preposição da Cooperativa para implantar o Matrizeiro que pudesse sustentar o programa avícola da Dália, com a produção de ovos férteis que vão ao incubatório virar pintos, que vão aos aviários virar frangos e vão a indústria virar proteína animal. Tivemos atitude, coragem e dedicação, fizemos acontecer, eram previsíveis as dificuldades a serem enfrentadas, mas falou mais alto nossa vontade de progredir, de sair da zona de conforto, de enfrentar nossos medos, e esse conjunto de emoções, de parceria e de união nos fez fortes, hoje somos responsáveis de criar oportunidades, gerar renda, riqueza e emprego, de trazer novos desafios ao município de Vale Verde, ou seja, agimos e não perdemos tempo em esperar que as coisas acontecessem”, enalteceu.

Cornelli também citou a representatividade do Matrizeiro em números. “Foram gastos recursos públicos, que podem se conferidos a olhos nu, mas alguns dados precisam ser divulgados: foram necessários 4,8 mil cargas de saibro num total 53 mil metros cúbicos de movimentação de saibro; gastos 11,5 mil metros de brita e rachão para pavimentação da estradas – que representa 10 mil metros lineares; foram movimentados 180 mil metros cúbicos de terra para as terraplanagens; gastas 8,4 mil horas de máquinas e caminhões em terraplenagem e estradas; são 28 mil m² de construção; estão alojados neste momento 135 mil aves entre matrizes e galos, que consome diariamente 18 mil quilos de ração e 100 mil litros de água, com isso saem daqui 55 mil ovos férteis/dia e isso tudo é apenas a primeira parte do projeto. São números que nos dão a grandeza da nossa responsabilidade”, finalizou.

Após os pronunciamentos, todos os presentes acompanharam um vídeo institucional mostrando o processo realizado dentro do empreendimento, desde a recria e produção de ovos, até a saída para abastecer o incubatório, localizado em Mato Leitão.

– Curta e Compartilhe!

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %